sábado, 31 de outubro de 2009

Travessuras ou gostosuras?



O Halloween é uma festa de origem celta, e portanto tipicamente britânica e americana, comemorada no dia 31 de outubro, véspera do dia de Todos os Santos..
Sua origem data de mais de 2500 anos. O povo celta acreditava que no último dia do verão (31 de outubro), os espíritos saiam dos cemitérios para tomar posse dos corpos dos vivos. Para assustar estes fantasmas, os celtas colocavam, nas casas, objetos assustadores como, por exemplo, caveiras, ossos decorados, abóboras enfeitadas entre outros.
Por ser uma festa pagã foi condenada na Europa durante a Idade Média, quando passou a ser chamada de Dia das Bruxas. Aqueles que comemoravam esta data eram perseguidos e condenados à fogueira pela Inquisição.
Com o objetivo de diminuir as influências pagãs na Europa Medieval, a Igreja cristianizou a festa, criando o Dia de Finados (2 de novembro).
http://www.suapesquisa.com/datascomemorativas/halloween.htm

A vela na abóbora tem sua origem no folclore irlandês, por conta de uma lenda sobre um homem chamado Jack, que enganou o diabo várias vezes e que depois de morto, foi impedido de entrar no céu e também no inferno. Meio com dó da alma vagante, “aquele que não ri” lhe deu uma brasa única para que ele pudesse iluminar sua passagem pela escuridão. A brasa era colocada dentro de um nabo. Quando os imigrantes foram para a América, os nabos foram substituídos por abóboras por serem mais abundantes. São conhecidas por Jack O'Lantern.

O Halloween não tem muito significado para a cultura Brasileira, tanto que o governo criou para esse mesmo dia o Dia do Saci (que tem relação com nosso folclore, mas que também não é comemorado). Como somos bastante influenciados pela cultura americana (pelos filmes) e as escolas de inglês do país acharam interessante trazer essa festa para seus alunos, hoje em dia não é incomum vermos o Halloween sendo comemorado no Brasil.
A foto é da escola de inglês Phil Youngs do Alto da XV em Curitiba. Essa casa em principio seria transformada no museu Potty Lazzarotto, mas o projeto nesse local foi abandonado por falta de apoio.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Rua da Cidadania


Com o objetivo de descentralizar os serviços públicos e valorizar os bairros, a Prefeitura Municipal de Curitiba criou as Ruas da Cidadania junto a terminais de transporte coletivo.

Reúne vários postos de órgãos públicos ligados às áreas de saúde, educação, esporte, abastecimento, habitação, meio ambiente, urbanismo e serviço social, além de lojas particulares e lanchonetes.

São seis unidades espalhadas pela cidade; Rua da Cidadania da Boa Vista, Rua da Cidadania do Boqueirão, Rua da Cidadania da Fazendinha, Rua da Cidadania do Pinheirinho, Rua da Cidadania de Santa Felicidade e Rua da Cidadania da Matriz, situada na Praça Rui Barbosa e que concentra, além dos serviços essenciais da Prefeitura e espaços comerciais, pontos de venda de produtos artesanais e semi-industriais, frutas e verduras e um amplo estacionamento. A primeira delas, inaugurada em 29 de março de 1995, com área total de 20.000 m², está instalada no Terminal do Carmo no Bairro Boqueirão.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Fonte de Jerusalém




Inaugurada em 22 de dezembro de 1995 com a presença do então prefeito de Jerusalém Ehud Olmer e o então governador do Paraná Jaime Lernes, é uma homenagem aos 3.000 anos de Jerusalém.

A construção em alvenaria e concreto armado tem 14,5 metros de altura e foi projetada pelo arquiteto Fernando Canalli. No topo estão três anjos de bronze, com aproximadamente 600 quilos cada, esculpidos pela artista plástica Lys áurea Buzzi e que representam as três principais religiões monoteístas do mundo, que crêem na existência de anjos e para as quais Jerusalém é uma cidade sagrada: o cristianismo, o judaísmo e o islamismo.

A fonte fica no final da Avenida Sete de Setembro, no bairro Seminário.

Em duas das faces da base da fonte, encontramos dois salmos:

Salmo 122
6 Orai pela paz de Jerusalém; prosperem aqueles que te amam.
7 Haja paz dentro de teus muros, e prosperidade dentro dos teus palácios.
8 Por causa dos meus irmãos e amigos, direi: Haja paz dentro de ti.
9 Por causa da casa do Senhor, nosso Deus, buscarei o teu bem.

Salmo 127
1 Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Primavera gelada


Que tal um chocolate quente nessa fria manhã curitibana?

A primavera de Curitiba está atípica nesse ano. Baixas temperaturas impedem que os casacos partam para seu período de hibernação. Sobrevida para as gripes e para o consumo de chocolate quente.
O mes de outubro esta com cara de inverno em Curitiba. Apesar das temperaturas não serem muito baixas, as frentes frias que ficam estacionadas sobre a região e a proximidade a Serra do mar, trazem ventos umidos, com isso temos noites frias, umidas, com garoa e ventos gelados, o que almentam a sensação de frio

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Primeiro Tide Rise Jardim Ambiental de Skate





Passando pelo ambiental no último domingo, percebi uma aglomeração na pista de skate e fui conferir. Tratava-se de um campeonato para iniciantes, amadores e open, promovido pela Federação de Skate do Paraná.

A pista de skate do Jardim Ambiental no Alto da XV é aberta e num clima descontraído, sempre tem alguém por alí fazendo as suas manobras. Dessa pista, alguns skatistas profissionais de Curitiba se criaram (como o Carlos de Andrade Piolho, Marcelo Kosake, Vitor e Mizael Simões, Danilo Cerezini ).

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Praça Eufrásio Correia




O nome dessa praça evoca o parnanguara Manoel Eufrásio Correia, formado em Direito no Recife, promotor público, deputado provincial, presidente da Assembléia, além de chefe de polícia de Santa Catarina e, finalmente, presidente da província de Pernambuco.

Remonta ao final do século dezenove o desenvolvimento da área urbana ao sul da atual Rua XV de Novembro, estabelecendo-se a Praça Eufrásio Correia como núcleo dinamizador da cidade, a partir da construção da Estação Ferroviária. A inauguração em 1885 da ferrovia, unindo Curitiba ao Porto de Paranaguá, concorreu decisivamente para a transformação dos arredores da estação, que foram sendo ocupados por instalações industriais e de comércio exportador.

Com a dinamização da área, não só pelas atividades econômicas mas principalmente pela movimentação de passageiros, assume a praça o papel de principal ponto de encontro da cidade; e a antiga Rua da Liberdade, hoje Barão do Rio Branco, unindo a praça ao centro tradicional, a função de principal artéria urbana, sendo nesta implantada a estação de bondes.

É na gestão de Cândido de Abreu, na última década do século XIX, que o “Largo da Estação”, com seus11.500m², consolida-se como o novo centro político e comercial da cidade, com a construção da sede para a Assembléia Provincial no lado oposto ao da Estação Ferroviária e a concessão de licença municipal à instalação, na praça e nos seus arredores, de diversos tipos de comércio, como quiosques, botequins, bilhares e restaurantes. Os principais estabelecimentos comerciais atraídos para a área foram, porém, os hotéis, a maioria pertencente a alemães e italianos, e dedicados à hospedagem de imigrantes, comerciantes e políticos.

O desenvolvimentodo transporte rodoviário, a transferência da Assembléia para o Centro Cívico e, finalmente, a construção em outro local, da Estação Rodo-ferroviária, foram os fatores que, sucessivamente, marcaram o fim do papel polarizador da Praça Eufrásio Correia.

Se não possui mais a efervescência da época em que os principais acontecimentos ali ocorriam, como atestam as fotografias do início deste século, manteve porém a mesma escala urbana com a sobrevivência dos edifícios que balizavam seus limites: a Casa Emílio Romani, a oeste; a antiga Assembléia, ao norte; a seqüência de sobrados, a leste, e finalmente a antiga Estação Ferroviária ao sul. Desapareceram os quiosques metálicos, onde se vendiam refrescos, rapaduras e passarinhos, mas permaneceu o chafariz de ferro importado da França. E ganhou, como um dos principais atrativos,“O semeador”, a mais bela das esculturas da artista paranaense Zacco Paraná, presente oferecido em 1922 à cidade pela colônia polonesa. Na vegetação sobressaem os plátanosque no outono, quando sua folhagem ganha os diversos tons do marrom e do castanho, contribuem para conferir-lhe o título de mais bonita praça da cidade.

O texto acima não informa, mas hoje a Câmara de Vereadores de Curitiba também faz parte da praça. As fotos mostram grupos de adolescentes que ocupam a praça nos finais de semana, de fácil acesso a partir dos bairros periféricos de Curitiba em função da canaleta dos expressos da Av. Sete de Setembro. A aglomeração ocorre porque o Shopping Estação fica junto à praça. A presença de um grupo da PM Montada no canto da Praça, mostra que já ocorreram vários problemas no local relativos à segurança.

domingo, 25 de outubro de 2009

Taxis de Curitiba


Os taxis de Curitiba são pintados num discreto tom de laranja! Na foto, uma linha deles estacionados na praça Osório em frete ao restaurante Yu, Spedini e o Bar do Stuart.

sábado, 24 de outubro de 2009

Praça Carlos Gomes



Inaugurada em 1925, funciona atualmente como terminal de transporte coletivo. Possui um lago na parte central e o busto de bronze do compositor Carlos Gomes, de autoria do escultor João Turim.

Praça onde localiza-se a sede do principal jornal do Paraná, a Gazeta do Povo, anualmente é palco da divulgação do resultado do vestibular da Universidade Federal do Paraná, onde uma aglomeração de candidatos espera pela edição extra do jornal e onde uma festa acontece imediatamente depois.

Está localizada entre as Ruas Marechal Floriano Peixoto, Monsenhor Celso, José Loureiro e Pedro Ivo.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Praça Oswaldo Cruz



Sua área é de 15.850 m² e se constitui num Centro de Treinamento Modelo. É uma obra destinada à iniciação esportiva e aperfeiçoamento de atletas.

O Centro Esportivo é formado basicamente por um ginásio de esportes que possibilita a prática de todo e qualquer tipo de esporte de salão, inclusive a ginástica olímpica. Fazem parte de seu equipamento: quadras esportivas; piscina semi-olímpica própria para treinamento e correção de estilos, com profundidade mínima de 1,50 metros; uma pista de atletismo de 250 metros destinada também à correção de estilos; e amplo playground.

O nome da praça é uma homenagem ao eminente brasileiro e higienista Oswaldo Cruz, inventor da vacina contra a febre amarela e responsável pelo saneamento da cidade do Rio de Janeiro.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Aeroporto Internacional Afonso Pena




O traçado da pista do aeroporto é o mesmo da época da 2ª Guerra Mundial, quando ele era a Base Aérea Afonso Pena.

Em 1946, a aviação civil passou a operar na base com voos regionais e internacionais, sendo construída uma estação de passageiros utilizada até 1959, quando foi inaugurada nova estação de passageiros. Em 1974, a Infraero assumiu o aeroporto e, em 1977, foi concluída a ampliação do terminal de passageiros.

Em 1996, com a construção do novo aeroporto, ele passa a ser internacional. As pistas têm 2.215m x 45m e 1.800m x 45m, e dispõe de 14 posições para estacionamento de aeronaves. O estacionamento de veículos do aeroporto possui 688 vagas não cobertas. O Aeroporto Internacional Afonso Pena está localizado a 18 km do centro da cidade de Curitiba.

Uma característica do Aeroporto Afonso Pena é o fato de que no inverno é extremamente comum o mesmo fechar por falta de visibilidade. Talvez pelo fato de ter sido uma aeroporto militar, escolheram à dedo um local em que o aeroporto ficasse naturalmente camuflado (brincadeira, mas quem sabe!).
Fonte: Infraero.

Quem foi Afonso Pena? Afonso Augusto Moreira Pena, foi o único membro do Gabinete Imperial de D. Pedro II que se tornou-se Presidente da República do Brasil. Afonso Pena foi eleito presidente da república, em 1 de março de 1906, obtendo a quase totalidade de votos. Obteve 288.285 votos contra 4.865 votos de Lauro Sodré e 207 votos de Rui Barbosa. Modernizou as forças armadas e investiu bastante em infraestrutura viária. Acabou falecendo durante o mandato, em 15 de junho de 1909.
Fonte: Wikipedia.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Colégio Decisivo


Há alguns anos, alguns professores de Curitiba decidiram criar uma nova instituição com uma nova filosofia de trabalho, baseada na simbiose casa-lar-escola, fundindo, assim, a educação e o apoio familiar ao ensino e ao apoio escolar, o que levaria ao bem-estar, base de todo sucesso.

A idéia amadureceu e tomou forma concreta no ano de 1977, quando foi fundado o Decisivo, cuja sede funcionava no Largo da Ordem, implantando uma nova metodologia no seu primeiro investimento, o pré-vestibular. Em 1979 é fundado o Colégio Decisivo – Ensino de 1º grau, cuja sede funcionava na Praça Rui Barbosa, abrigando em 1980 também o 2º Grau.

Em 1986 o Colégio Decisivo- Ensino Médio inaugura sua nova sede na Rua Senador Alencar Guimarães, atual endereço e no mesmo ano, a Educação Infantil e Ensino Fundamental estabelece sua sede em modernas instalações na Unidade Decisivo Cristo rei, atual endereço.

Em 1988 o Decisivo Cristo Rei oferece também o Ensino Médio, que passa a contar então com duas sedes.

Em 1997 o Curso Decisivo Pré-vestibular e Terceirão inaugura suas novas instalações na rua Comendador Araújo, atual endereço.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Rua Cruz Machado



Até 17 de janeiro de 1902, uma viela mal cuidada e sem calçamento, estreita e reta, por abrigar a secretaria de Finanças, Comércio e Industrias, era conhecida por travessa do Thezouro.

Por conta de grandes reformas na praça Tiradentes promovidas pelo prefeito Luiz Xavier, a travessa do Thezouro (ou do Thezoureiro), recebeu calçamento em sua primeira quadra.

Por muito tempo, os vereadores de Curitiba pretendiam homenagear um deputado mineiro que entre 1843 e 1853, fora um dos defensores da emancipação do Paraná. Na verdade, o mineiro apenas desejava defender uma causa contra São Paulo (época da plítica café-com-leite). Para tal homenagem, a rua do Thezouro serviu bem ao propósito, pois no local não havia tesouro algum.

Passou então a chamar-se rua Cruz Machado.

Fonte: Livro "Ruas e histórias de Curitiba" de Valério Hoerner Júnior. Editora Artes e Textos. Curitiba, 2002

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Curitiba e El Niño


Uma pequena piada sobre o clima de Curitiba, muito apropriado ao que temos observado nesse ano: Sabe o que vem depois de dois dias de chuva em Curitiba? A segunda-feira!

Há tempos não se via tanta chuva por tanto tempo em Curitiba. O horário de verão já chegou nesse final de semana e o inverno parece que gostou da cidade e foi ficando! Dizem os meteorologistas que o fenômeno El Niño é o causador das chuvas acima da média histórica.

A foto mostra a Praça Tiradentes com a igreja do Rosário ao fundo, numa fria manhã chuvosa de outubro.

domingo, 18 de outubro de 2009

CIC - Cidade Industrial de Curitiba


Foto de uma estranha árvore de concreto entre araucárias na Cidade Industrial de Curitiba.

A Cidade Industrial de Curitiba - CIC, foi implantada em 1973 e está localizada a Oeste da Capital, no vale do Rio Barigüi, entre os bairros do Pinheirinho e Campo Comprido, aproximadamente 10 km do centro. Sua área é de 43 milhões de m² dos quais 5,6 milhões destinam-se a preservação de áreas verdes, 6,7 milhões ao sistema viário, 6 milhões a áreas habitacionais, quase 3 milhões para áreas mistas de serviços e 25 milhões para implantação de indústrias.

Da área das indústrias, somente na metade dos terrenos podem ser construídas edificações; o restante é preservado com áreas verdes. A Cidade Industrial possibilitou resolver problemas de urbanismo, tráfego e habitação, concentrando de forma apropriada os empreendimentos industriais, hoje em número aproximado de 4.237 empresas (427 indústrias, cerca de 1.630 estabelecimentos comerciais e outros 2.180 de serviços).

O local é servido por escolas, hospitais, posto médico e conjuntos habitacionais. As empresas são procedentes das mais diversas localidades.

sábado, 17 de outubro de 2009

Linha férrea de Curitiba



O traçado atual da linha férrea de Curitiba, mostra o quanto a cidade cresceu. O traçado que na época de sua implantação passava distante da região urbanizada da cidade, hoje foi engolida pela cidade e cruza bairros importantes de Curitiba, causando alguns transtornos de tráfego, ruído para os moradores do entorno da linha e alguns raros acidentes.

As fotos mostram o momento em que alguns garotos aproveitaram a lentidão da composição para pegar uma carona de trem, sabe-se lá para onde.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Esquadrilha da Fumaça em Curitiba




No último dia 10 de outubro, Curitiba recebeu a "Esquadrilha da Fumaça" para mais um show aéreo sobre o aeroporto do Bacacheri. Como fica muito perto da minha casa, conseguimos ter uma razoável visibilidade das manobras. A esquadrilha, vinculada à FAB (Força Aérea Brasileira) foi fundada em 1952 e é uma referência mundial na sua especialidade.

O seguinte trecho foi extraído do site (http://www.esquadrilhadafumaça.com.br/) da Esquadrilha, o qual recomendo a visita por ser muito interessante.

Com o reconhecimento nacional e internacional, concretizou-se (a Esquadrilha) como instrumento de Relações Públicas da FAB, atingindo um lugar de destaque nos principais meios de comunicação dos países por onde passou. É o que se pode notar nesse trecho, extraído de uma reportagem da revista Alemã AEROKURIER de Abril de 1985: "Se houvesse um festival de times acrobáticos internacionais, a Esquadrilha da Fumaça estaria provavelmente muito cotada para um primeiríssimo lugar. Com seus treinadores EMB-Tucano vermelhos, a Esquadrilha da Fumaça consegue, magicamente, combinar elegância com preenchimento de espaço... Se depender da criatividade do programa, da precisão ou do domínio individual da aeronave, a Esquadrilha da Fumaça não precisa temer a comparação com nenhuma outra Esquadrilha do mundo".

As fotos são minhas e a imagem com o esquemático da manobra foi extraída do site da Esquadrilha (como não havia referências quanto ao uso dessas imagens e do texto, tomei a liberdade de extrair esses trechos).

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Trincheiras Curitibanas


Curitiba é uma das poucas cidades em que a palavra trincheira não tem por única definição um fosso onde soldados em guerra se protegem e se movimentam.

Aqui trincheiras são passagens de carros por via escavada sob uma outra rua ou avenida existente. As trincheiras de Curitiba de uns tempos para cá, passaram a receber desenhos de vários artistas, deixando a construção mais interessante e menos agressiva ao ambiente.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Teatro Novelas Curitibanas


O teatro funciona em um chalé construído em 1902, inicialmente com a intenção de abrigar a família de Ormuzd e Manoel Bernardino Vieira Cavalcanti Filho. Abrigou também a redação da revista "Paraná Judiciário", em 1925, e o Instituto de Assistência ao Menor, em 1969.

O espaço cultural só surgiu em 1992, um ano após uma construtora civil doar o chalé ao munícipio.

O Teatro Novelas Curitibanas têm uma importância histórica para a memória de Curitiba, pois a primeira peça encenada no espaço "O Vampiro e a Polaquinha", de Dalton Trevisan, sob a direção de Ademar Guerra, ficou em cartaz por quatro anos, realizando mais de mil apresentações. Ainda hoje, "O Vampiro e a Polaquinha" é visto como um marco no teatro local, pela quantidade de apresentações, pelo tempo em cartaz e pela formação de identidade cultural do teatro em Curitiba.

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Serra do Mar vista do Jardim Social


A Serra do Mar é visível de vários pontos de Curitiba. A foto mostra ao fundo, a Serra do Mar e o pôr do sol vista da Rua Washington Luiz no bairro Jardim Social.
O Jardim Social é um bairro predominantemente residencial e já teve fama de ser o bairro das famílias ricas de Curitiba. Já perdeu parte de sua fama, mas ainda é um lugar excelente para se morar. Por conta do aeroporto do Bacacheri, a grande maioria das edificações é composta por casas de padrão.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Dia das Crianças



Hoje é dia das crianças, pena que em Curitiba hoje (e nos últimos tempos) chove sem parar! Portanto todas as atividades previstas para as crianças nos parques devem ter sido bastante prejudicadas.

Mas criança é criança e não tem tempo ruim para elas. Num shopping da cidade, uma piscina foi montada e nela, até cinco crianças dentro de uma espécie de bolha divertem-se à valer andando na água e rolando. Diversão garantida!

domingo, 11 de outubro de 2009

Solar do Rosário



Conhecido como "Solar de Sinhá França", foi, nos idos de 1890 a residência da família Paula França. Posteriormente foi adquirido pelo historiador e colecionador de arte Newton Carneiro, que teve a intenção não concretizada de transformá-lo em pousada.

Até o ano de 1988, foi sede do Instituto Goethe do Paraná que ministrava cursos e atividades culturais. Em 1989 foi entregue a uma entidade sem fins lucrativos, que tinha como objetivo resgatar sua memória através do desenvolvimento de atividades culturais. Dentro desse propósito o casarão foi submetido a um projeto de restauração do arquiteto paranaense Ernesto Zanon concluído em janeiro de 1992. Em maio desse mesmo ano, o Solar do Rosário, que possui este nome devido à proximidade com a Igreja do Rosário, foi inaugurado como espaço de arte e cultura.

Hoje, o Solar do Rosário é uma iniciativa privada em forma associativa que abriga um espaço particular vivo e atuante de arte e cultura. Pequeno complexo cultural que envolve galeria de arte, cursos, oficinas, livraria, molduraria, restaurante, casa de chá e jardim de esculturas.

sábado, 10 de outubro de 2009

O povo de Curitiba no desfile de 7 de setembro




OK! Sete de Setembro já está um pouco longe, mas muitas algumas fotos ficaram e achei interessante mostrar algumas das pessoas que estavam vendo o desfile. Aliás, fiquei surpreso com a quantidade de pessoas que estavam ao longo de toda a Av. Candido de Abreu curtindo a passagam das escolas, das tropas e seus veículos.
Os que não conseguiram lugar nas arquibancadas, deram um jeito pendurados onde podiam (pontos de onibus, muros e árvores).

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Shopping Estação



Localizado dentro de uma antiga estação ferroviária no bairro Rebouças em Curitiba, o Shopping Estação teve todo o seu projeto realizado para manter a concepção original da antiga construção, integrando o antigo e o novo com perfeição, valorizando a iluminação natural e os jardins internos.

Foi inaugurado em 1997, originalmente projetado como um lugar que reunia diversas operações destinadas ao entretenimento, uma inovação na cidade e no estado. O shopping foi se adaptando, trazendo inicialmente pequenas operações comerciais, trabalhando em projetos de expansão e revitalização, até chegar ao modelo atual de varejo convencional, reunindo as melhores marcas e as grandes lojas num dos espaços mais bonitos e agradáveis de Curitiba. As opções vão desde o Teatro de Bonecos Dr. Botica, Museu da Farmácia Augusto Stellfeld, 10 salas de cinema, Estação Natureza - uma exposição interativa que valoriza a biodiversidade brasileira, além de abrigar o Museu Ferroviário e parte do acervo RFFSA, como uma locomotiva do início do século XIX e um vagão dormitório que serviu para hospedar o ex-presidente Getúlio Vargas.
Integrado ao Shopping está o Estação Embratel Convention Center, projeto do arquiteto Manoel Dória, inspirado no antigo prédio da Estação D'Orsay (França) com capacidade para mais de 5000 pessoas em 3 andares, totalizando 25.000 m 2 , para eventos de diferentes áreas.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Vista noturna da Praça Osório



De uma janela de um apartamento na praça Osório, fiz algumas fotos noturnas da praça que mais gosto em Curitiba. Tem chovido muito acima da média em Curitiba e o frio está teimando em nos abandonar. Nas fotos é possível observar as barracas da feira da primavera que está acontecendo na praça.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Casa Edith


Uma das lojas mais antigas e ainda em funcionamento em Curitiba, a Casa Edith foi fundada em 1879 e tradicionalmente trabalha com confecções masculinas. Situa-se na Praça Generoso Marques, ao lado do Paço da Liberdade.

Se alguém ainda usa ou deseja usar chapéus, de todos os tipos e para todos os gostos, esse é o lugar! Encontram-se também bengalas, suspensórios, ceroulas e tudo mais que seu nono pode precisar.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

O Relógio Solar da Praça Tiradentes


Farmácia Stellfeld, a primeira de Curitiba, aberta em 1857 por Augusto Stellfeld situava-se na Santa Casa de Misericórdia. Em 1866, o estabelecimento foi transferido para a Praça Tiradentes, na quadra em frente à catedral. O novo prédio foi um verdadeiro marco arquitetônico da época, erguido por artesãos alemães que conseguiram fazer um telhado sem pregos. Sua marca registrada é o relógio solar na fachada.

Como Curitiba passa boa parte do ano nublada, poucos notam ou entendem a utilidade do relógio solar. Mas no verão, na falta de um relógio de pulso, ele pode ser útil ou no mínimo curioso.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Colégio Estadual do Paraná


Principal colégio público de Curitiba, inaugurado em 1950. Teve origem no Licêo de Curitiba, de 1846, onde hoje funciona a Secretaria de Estado da Cultura. O terreno da atual edificação foi desapropriado no Governo de Manoel Ribas e o prédio, atualmente com 18.968 m² de área, foi construído durante o mandato de Moisés Lupion. Exemplar típico da chamada arquitetura oficial do Estado Novo. Aqui estudaram gerações de alunos, depois figuras de destaque no mundo político e empresarial paranaense.

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

domingo, 4 de outubro de 2009

Corrida de Rua



Com muita frequência em Curitiba, ocorrem eventos esportivos de rua, visando simplesmente o prazer e a saúde dos moradores da cidade que curtem acordar cedo e correr ou pedalar pelas ruas de Curitiba num domingo de manhã. Esses eventos sempre contam com o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba e do batalhão de trânsito, que fechar diversas ruas para segurança dos esportistas.

Essas fotos foram tiradas da corrida de rua do final da semana passada, na rua Nossa Senhora da Luz, no Alto da XV.