terça-feira, 31 de maio de 2016

Perto do centro

Essa região entre o Prado Velho e Rebouças é diferente em Curitiba. Ainda guarda vestígios de quando era uma região industrial, as casas antigas de residência e comércio vão resistindo ao tempo.
Essa casa de madeira que fica na Conselheiro Laurindo e não fosse essa informação, poderíamos pensar que ela estivesse num bairro distante do centro.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Mercadoteca e o Urban Sketchers Curitiba




Fui com o pessoal do Urban Sketchers Curitiba conhecer a Mercadoteca, um espaço dedicado à gastronomia com muito charme, descontraído e com uma grande variedade de restaurantes, empórios, açougue, confeitaria, peixaria, cafeterias e mais!

No site da Mercadoteca, li que o objetivo é criar todo dia um lugar especial para curtir, provar, comprar e aprender sobre diversos sabores e sensações. Um espaço único para alimentar o corpo e a alma. Um local para a vizinhança curtir experiências através de produtos de qualidade, constante inovação, conforto e com uma visão de renovação e evolução permanente.

A Mercadoteca é um mercado gastronômico diferente, conectado com as últimas tendências globais. Um espaço que reúne uma seleção criteriosa e diversificada de produtos e serviços com a mais alta qualidade a um preço justo. (Fonte: www.mercadoteca.com.br).

A Mercadoteca fica na Rua Paulo Gorski, 1309 - Mossunguê-Ecoville

domingo, 29 de maio de 2016

Circulando por Curitiba - ano 7



Nesse mês o blog Circulando por Curitiba entrou no seu oitavo ano de diárias e ininterruptas postagens. Foram 2.568 postagens, 1.991.000 visualizações de página, mais de 6.000 fotos publicadas, que levaram a publicação de outras em revistas, jornais, livros e TV.

Mas acima disso tudo estão os muitos amigos feitos ao longo desse tempo todo, pessoas muito queridas que partilham da mesma paixão que tenho por essa nossa Curitiba!

Obrigado pela companhia!!

sábado, 28 de maio de 2016

Uma famosa casinha de madeira



Inaugurado em 22 de junho de 1998, a Casa Erbo Stenzel é um museu bibliográfico dedicado ao escultor paranaense Erbo Stenzel (1911-1980), descendente de imigrantes alemães.

Instalado em uma casa de madeira que já pertenceu ao artista e foi transladada para o Parque São Lourenço, foi concebido como referência ao trabalho do escultor que é autor de grandes monumentos públicos de Curitiba. O acervo é composto de documentos biográficos, estudos, gessos e maquetes das praças com suas obras. Há também réplicas de bustos de personagens da cena política e artística da cidade, além de uma sala específica para exposições temporárias relativas aos bens artísticos e culturais presentes nos logradouros públicos de Curitiba.

As obras mais conhecidas de Erbo Stengel são as estátuas da Praça 19 de Dezembro. A casa/museu até onde sei, está fechada desde 2009 para reparos.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Edifício Canadá







Graças ao amigo Carlos Emiliano França (arquiteto, professor aposentado da PUC e UFPR) que trabalhou com Elgson Ribeiro Gomes e é amigo de uma família proprietária de um dos apartamentos do Edifício Canadá, tive a grata oportunidade de conhecer esse apartamento de mais um ícone da arquitetura curitibana.

O apartamento é belíssimo, muito grande e igualmente grande é a simpatia da família que nos recebeu.

O Edifício Canadá, projeto de Elgson Ribeiro Gomes, foi construído entre os anos de 1960 e 1963. O Edifício conta com 20 apartamentos em 20 andares.

O Canadá é recuado do alinhamento predial, com frente sul para a rua Comendador Araújo. Foi o primeiro lançamento de um apartamento por andar com 250 metros quadrados, cuja fachada recebeu um tratamento plástico que permitisse alcançar um ritmo de torre com vigas acompanhando a silhueta teórica de linha neutra, subindo e descendo nos pontos dos momentos fletores positivos e negativos, porém invertendo-se alternadamente de um andar para outro com janelas de alumínio pela primeira vez adotadas em edifícios.

Fonte: Escola e Profissão – Uma linhagem Profissional - Elgson Ribeiro Gomes – Curitiba – 2008.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Nas alturas da rua Comendador Araújo

De uma das janelas do Edifício Canadá (obra do grande Elgson Ribeiro Gomes) durante um tour por um dos belos apartamentos desse prédio, fiz essa foto a partir da janela da área de serviço.
Em primeiro plano, a linda Residência Miro (na esquina da Pres. Taunay e Comendador Araújo), o Shopping Crystal, mais adiante o prédio da COPEL na Cel. Dulcício e ao fundo, a muralha de prédios da Visconde de Guarapuava, Sete de Setembro e Silva Jardim, iluminada por um belo por-do-sol.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

You can stand under my umbrella.

Mais uma postagem sobre sombrinhas! Um shopping de Curitiba montou esse mar de sombrinhas sobre uma espécie de sala de estar para o dia dos namorados. Super colorida, a  instalação ficou bem simpática.
As sombrinhas vão de brinde para quem gastar uma certa quantia no local.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Fotografia Modernista Brasileira no MON - Coleção Itaú Cultural








No MON está acontecendo uma excelente exposição intitulada "Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural".

A mostra traz pela primeira vez ao Paraná um conjunto de 132 obras de 31 artistas que pertenceram ao movimento fotoclubista brasileiro, lançado no final da década de 1930. Todos os trabalhos remontam ao período de 1940 e 1970, quando na esteira do modernismo europeu e americano, fotógrafos brasileiros entraram na discussão sobre os limites da arte fotográfica.  São mestres como José Yalenti, José Oiticica Filho, Geraldo de Barros, Marcel Giró, Thomaz Farkas, German Lorca, Ademar Manarini, Paulo Pires, entre outros, que compõem a mostra.

Fonte: Site do Museu Oscar Niemeyer

segunda-feira, 23 de maio de 2016

O MON, Vilanova Artigas e o Croquis Urbanos



Ontem apesar do frio e da muita (muita) chuva, o Croquis Urbanos esteve no MON para desenhar as fabulosas maquetes da exposição em homenagem ao grande Vilanova Artigas.

domingo, 22 de maio de 2016

Sombrinhas



Num sábado à tarde quando as empresas que ocupam as mansões da rua Comendador Araújo estão fechadas, seus muros e grades servem de suporte para um mostruário de sombrinhas. O cuidadoso arranjo das sombrinhas empresta movimento e cores às belas casas dessa rua.

sábado, 21 de maio de 2016

Um dos co-autores do Plano Real



Estava diante dessa loja fotografando uma outra do outro lado da rua (aquela da carroça com um cavalinho) em Piraquara, quando esse senhor me chamou para mostrar algumas coisas.
Primeiro mostrou uma série de objetos aos quais se referiu como "traias" de tropeiro, profissão que exerceu desde muito jovem (na segunda foto, ele aos 17 anos empinando o seu cavalo).
Depois me contou que na época do lançamento do Plano Real, ligou diretamente para o então ministro da fazenda (creio eu), dando uma série de ideias e colaborando com argumentos que ajudaram a formatar o plano que livrou o Brasil da hiperinflação.
Por fim, disse ter planos para abrir uma fábrica de sucos (tangerina?) tão logo as coisas melhorem no Brasil.
Caso ele tome conhecimento desse post, peço mil desculpas, mas não tenho certeza do seu nome (Sr. Airton?), pois estava bastante apressado para cobrir um evento que já estava em andamento no parque recém inaugurado. Não fosse a pressa, certamente não teria tolamente esquecido seu nome e também, teria mais histórias para compartilhar aqui.
Se tudo que me disse é ou não verdade, não sei dizer, mas que é uma baita figura, isso ele sem dúvida alguma é!

sexta-feira, 20 de maio de 2016

O interior tão perto do centro






É muito interessante deslocar-se de uma cidade do porte de Curitiba e em pouco tempo estar numa cidade como Piraquara e ver a paisagem mudar drasticamente.
Todas as casas são pequenas, o ritmo das pessoas é outro e até uma carroça meio rústica pode ser vista na rua.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Mansões do Alto da XV



Não sei o motivo, mas em algum dado momento da história de Curitiba, o Alto da XV colecionou uma série de mansões. Algumas já foram demolidas e as outras foram ocupadas por empresas.
Como esse bairro está lentamente se verticalizando, não creio que essas casas resistirão por muito tempo.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Uma casa vermelho e o prédio laranja

Na rua Amintas de Barros antes de chegar no topo, no cruzamento da Ubaldino do Amaral, do lado esquerdo vê-se essa casa vermelha (parece desocupada no momento), tendo ao fundo um prédio com revestimento laranja. Linguagens diferentes, ambos parecem bem antigos, imagino que com certa vantagem para a casa.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Temos rolão, casquinha de soja e farelo de milho



Em Piraquara há diversas casas interessantes, muitas de madeira. Essa que fotografei, particularmente gostei muito pelas araucárias que a circundam, pelos lambrequins, por ser um comércio e porque uma carroça estacionou bem na frente com seu cavalinho super comportado. Coisas que não se vê em Curitiba.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Parque das Águas de Piraquara e o Croquis Urbanos de Curitiba



Estivemos no Parque das Águas de Piraquara, o primeiro parque urbano da cidade, para conhecer e desenhar o local. Fomos recebidos pelo prefeito de Piraquara e por sua equipe.
Passamos um dia super agradável nessa simpática cidade e o sol foi parceiro. Desenhamos e fotografamos o parque, para depois almoçarmos na Colônia Trentina, onde acontecia uma grande festa. Comida italiana de primeira e muitas coisas interessantes para fotografar.