quinta-feira, 18 de julho de 2019

Uma casinha estilosa



Na rua Sebastião Paraná na Vila Izabel encontrei essa simpática casa verde em alvenaria com diversos detalhes charmosos na entrada, como os desenhos na janela frontal e porta de entrada, um desenho em alvenaria no pórtico de entrada onde fixa-se uma luminária, desenhos em alvenaria no pórtico, formando um arco de boas vindas, o telhado da varanda de acesso à casa com um desenho meio oriental, fixado na parede do lado esquerdo da porta de entrada um bordado onde se lê "It's wrap" com moldura flora e do lado direito, uma pequena escultura que parece representar o Espírito Santo (ou é apenas uma pequena ave).

Procurando algo em Curitiba relacionada à frase "It's Wrap", descobri que essa casa é a sede dessa empresa que produz alimentos que pretendem ser práticos, saudáveis e frescos, tendo o Wrap como carro chefe.

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Caricatura da arquitetura 2




O super talentoso e incansável Simon Taylor, que além disso é um baita amigo e gente boa demais, vai lançar o segundo volume do livro "Caricatura da Arquitetura", no dia 23/07 na Livrarias Curitiba às 19:30. Tive a oportunidade de ver o livro e mais ainda, de filmar o Simon produzindo novamente o desenho da capa do livro e posso dizer que está sensacional.
Não perca então a oportunidade de pegar o seu exemplar devidamente autografado no próximo dia 23/07!

terça-feira, 16 de julho de 2019

Eclipse lunar de hoje






Da janela da minha sala fui acompanhando o eclipse lunar de hoje. Não sei porque, achava que seria um evento rápido, mas demorou tanto que cheguei a achar que era apenas a lua minguante num primeiro momento. Como a brisa noturna estava meio gelada, fui fotografando de tempos em tempos, com uma lente que não é exatamente a melhor para esse fim, mas de qualquer forma, está registrado.

segunda-feira, 15 de julho de 2019

USK Curitiba e Ao Distinto Cavalheiro





Sábado estive com o USK Curitiba para desenhar, fotografar e conhecer o bar "Ao Distinto Cavalheiro", criado em 2002 por um dos artistas que acompanhava o USK Curitiba até mudar-se para Londrina, Odil Miranda.

Passando por Curitiba o Odil foi visitar seu antigo bar e conversando com o dono atual, surgiu a ideia desse encontro do USK por lá. Os desenhistas tomaram o interior do bar, dividindo espaço com clientes fiéis desse belo representante da boemia curitibana.

domingo, 14 de julho de 2019

Três distintos cavalheiros


Circular por Curitiba por vezes reserva boas surpresas, como na Saldanha Marinho com a Visconde do Rio Branco, onde encontramos esses três distintos cavalheiros: Odil Miranda, Jaime Lerner e Dante Mendonça. Quanta história reunida numa só esquina não?

sábado, 13 de julho de 2019

Vila S. Joze do Umbará


O bairro do Umbará formou-se a partir segunda metade do século 19, recebendo fluxo de imigrantes italianos e poloneses. O nome do bairro nasceu devido ao solo fértil e argiloso, que ficava muito barrento quando chovia (um barral).

Essa casa eu fotografei quando circulava pela região com amigos moradores do bairro. No alto se lê: Vila S. Joze e a data de 1940. A casa tem uma carinha de influência italiana, impressão que talvez os amigos leitores desse blog possam confirmar (ou não).

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Brincando no balão de metal


As crianças e as pessoas que as levam para brincar no parquinho do Passeio Público provavelmente não sabem que aquele elemento metálico que lembra um balão é uma homenagem à Maria Aida, que realizou o primeiro vôo de uma mulher em um balão em Curitiba em 21 de maio de 1909. Ela decolou do Passeio Público, voou por 34 minutos e terminou enroscado na torre da hoje Catedral Basílica de Curitiba. Sensacional!

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Grades


A grade e muro devem ser bem mais novos do que a casinha de madeira. Acredito que quando ela foi construída, eram tempos em que muros baixos e um portãozinho bastavam. Felizmente ainda é possível apreciar um pouco dessa bela casinha.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Vizinhos na Trajano



Dois predinhos vizinhos na rua Trajano Reis no Bairro São Francisco, ambos ecléticos. O estranho é que ambos estavam com a pintura em bom estado, porém um estava quase que totalmente limpo e o outro todo pichado e com vários cartazes colados.

terça-feira, 9 de julho de 2019

Numa bela manhã de sol


Na Vila Izabel fotografei essa casinha de madeira, simples mas muito simpática. Pela sombra que se lança sobre o gramado, percebe-se que o espaço entre grades foi o limitador para o enquadramento. O sol de quase meio dia, em céu de brigadeiro, aquecia a casa.

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Além dos altos muros



Quem mora na Vila Izabel certamente já está acostumado, mas quem vê uma foto pela primeira vez ou passa pela rua Dario Vellozo e vê o Templo Neo Pitagórico certamente fica intrigado com aquele prédio com elementos gregos.

O Instituto Neo-Pitagórico é uma frateria destinada ao estudo, ao desenvolvimento das faculdades superiores do Ser, ao altruísmo, inspirado nos Versos de Ouro de Pitágoras, para a Cultura, para a Verdade, para a Justiça, para a Liberdade, para a Paz, para a Fraternidade e para a Harmonia. O I.N.P. não reconhece distinções de raça, nacionalidade, fortuna e posição social, nem credo religioso, filosófico ou político. Fonte: www.pitagorico.org.br
O instituto foi fundado em 1918 pelo professor Dario Vellozo,

domingo, 7 de julho de 2019

Um casarão histórico na Nicola Pellanda



Esse belíssimo casarão na Rua Nicola Pellanda tem uma carinha daqueles antigos armazéns de secos e molhados, comércio que todos os bairros tinham antigamente. Hoje ali funciona um restaurante chamado Paulino's, onde já estive mais de uma vez e pude constatar que a comida é muito boa a um preço muito justo.

sábado, 6 de julho de 2019

Um pequeno cossaco


Vi na Rua Amintas de Barros junto ao Teatro Guaíra essa (imagino) mãe e seu filho lindamente trajados. O garotinho parecia bem animado fazendo várias perguntas para a mãe. Interessante notar que na pressa, poucas pessoas pareciam notar a presença marcante dos dois na rua.

sexta-feira, 5 de julho de 2019

E termina a Volta ao Centro Histórico em 80 dias















Ontem terminou a exposição "Volta ao Centro Histórico em 80 dias", uma jornada pela Curitiba que amamos e ainda mais depois de olhar no detalhe cada prédio, cada pessoa e cada história que cruzou o nosso caminho.

Não é porque estive muito envolvido com esse projeto, mas em minha opinião essa foi a melhor exposição que já vi no Solar do Barão. Estive no solar ontem para a última circulada pela exposição com os três artistas que tornaram ela uma linda realidade: Fabiano Vianna, Raro de Oliveira e Simon Taylor. Sei que foi um momento triste quando eles tiraram os quadros das paredes, recolheram os objetos das mesas e arrancaram os painéis das paredes, mas sei também que foi um momento de sensação de missão cumprida.

A exposição como estava no Solar dificilmente será vista novamente, mas as 60 obras que a compõe estarão por aí e se você quiser uma delas na sua casa, sei que estão à venda.

quinta-feira, 4 de julho de 2019

Predinhos na Presidente Faria



Recentemente estive na excelente feira de orgânicos do Passeio Público e pouco antes de entrar na feira percebi do outro lado da canaleta que passa ao lado do Passeio, dois predinhos inteiramente pichados e com toda cara de subocupação. Infelizmente a vizinhança, a crise e a canaleta na frente dos prédios não ajudam muito.

quarta-feira, 3 de julho de 2019

Um dia comum na rua Riachuelo


A foto mostra uma espécie de corredor na Rua Riachuelo formado por uma estrutura montada num prédio que estava em restauro. Debaixo da estrutura, dois artistas desenham o prédio do outro lado da rua e ao fundo, uma passante checava as mensagens no celular.

terça-feira, 2 de julho de 2019

Olha o Plá ai.



Ademir Antunes nasceu em Santa Catarina (em Campo Belo do Sul) e aportou em Curitiba na década de 1970 (mesma década que minha família mudou-se para cá). Não sei quando o nome artístico PLÁ foi forjado, mas sua carreira musical começou em 1984 depois de ter finalizado de curso de música na FAP. Seu primeiro disco foi gravado em 1987 a partir de um show que deu no Teatro do Paiol.

Hoje já conta com 61 discos e o título de Cidadão Honorário de Curitiba, sugerido pelo então vereador Goura e acatado por unanimidade por todos os vereadores em novembro/2018.

O Plá, que hoje circula pela cidade com seu amor, vive da sua arte (discos, livros de poesia, artesanato, paçoquinha e doações durante suas apresentações). É cicloativista, costura suas roupas e dizem, produz os seus móveis. Figura fácil na rua XV, seu palco maior segundo ele mesmo, e também na feirinha do Largo da Ordem.

As informações sobre o Plá eu encontrei numa matéria da Gazeta do Povo e numa matéria da Câmara Municipal de Curitiba.

segunda-feira, 1 de julho de 2019

USK Curitiba e o Centro de Arte Edilson Viriato













Estive no último sábado com o pessoal do USK Curitiba num local chamado Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato na Lamenha Lins, 725.

No local além de exposições distribuídas pela bela casa de inspiração art déco, nos fundos há um galpão onde as pessoas criam e imagino, tenham aulas de artes.