terça-feira, 17 de setembro de 2019

Ipês brancos



Passando pelo Jardim Social, vi um ipê branco florido apesar da agressão da poda e dos fios de o desfiguram e um pouco à frente na mesma rua, um outro que teve a sorte (e nós também) de estar do outro lado da rua. Esse outro com muito mais galhos e flores, estava tão bonito que outras pessoas paravam para fazer fotos e selfies. Ontem passei novamente e as flores já caíram, então um novo espetáculo só no ano que vem.

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

O Palácio Avenida de cima


Nessa foto feita da esquina da XV com a Muricy vemos o Palácio Avenida de um ângulo para mim desconhecido. Não sabia que entre um volume central e a fachada original há uma espécie de pátio, que ao que tudo indica, não é usado como praça para funcionários e clientes. Uma pena já que dali a vista deve ser bem boa.

domingo, 15 de setembro de 2019

Uma casinha de madeira à venda





Numa esquina do bairro do Ahú encontrei essa casinha de madeira, que parece não ser mais habitada. A propriedade está à venda como podemos ver pela placa e considerando o bairro e o tipo dos prédios residenciais ao redor, imagino que a casa dará lugar para uma nova construção, seguindo a tendência de verticalizar a cidade.

sábado, 14 de setembro de 2019

A nova Voluntários da Pátria em obras





Ontem passei casualmente pela rua Voluntários da Pátria, onde no número 475 eu morei por mais de 10 anos. O trecho entre as praças Osório e Rui Barbosa está passando por uma grande reforma pelo projeto "Rosto da Cidade" que trocará o asfalto por paralelepípedos, parte da calçada receberá um piso regular e o restante terá seu petit pavé refeito usando os padrões paranistas, como pode ser observado nas fotos de hoje.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Seu Madruga



Num dia bem cedo passando pelo Cristo Rei na rua Schiller em direção à Av. Pres. Affonso Camargo, sentado numa pequena escadaria em frente à uma sapataria, eu vi o Seu Madruga aparentemente esperando a loja abrir.

E somente depois de ter postado a foto que percebi a coisa mais incrível de todas: o Seu Madruga está usando uma camiseta com uma estampa do ... SEU MADRUGA! Não é sensacional? A camiseta é a cópia do sósia!

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

A XV, o Bondinho e Boca Maldita




É um prazer imenso olhar Curitiba de cima e ao mesmo tempo ver numa mesma imagem tantas coisas que fazem parte da minha história e que amo nessa cidade. Me sinto em casa, me sinto acolhido.

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Do alto da XV com a Muricy - panorâmicas




Semana passada um leitor do blog, Daniel, mandou uma mensagem me convidando para fotografar a paisagem vista do alto do prédio onde trabalha na esquina da Rua XV com a Dr. Muricy. Mais do que um convite, foi para mim um presente ver do alto essa cidade que tanto amo a partir do Centro, que é a minha região favorita da cidade (apesar dos pesares).

Fiz muitas fotos que irei publicando aos poucos. Hoje publico três panorâmicas que mostram um pouco o horizonte visto lá de cima, recheadas de muitos ícones da nossa arquitetura.

Agradeço imensamente ao Daniel por essa incrível oportunidade.

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Dobrando a esquina


Numa esquina da São Francisco fotografei em detalhes cada pedaço desse casarão, que de tão grafitado, pichado, mal conservado, interferido, acabou virando em minha opinião uma espécie de obra de arte urbana. Num outro dia postarei algum dos detalhes que registrei.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Sombra e água fresca


Pra quem não tem cachorro, não quer ver (ou já viu) as exposições do MON, não participa de nenhum grupo de street dance, ou já fez isso tudo e quer apenas relaxar sob uma sombra de árvore na companhia de pessoas queridas, o MON oferece boas árvores e belos gramados para esse fim. Se joga!

domingo, 8 de setembro de 2019

Ai Weiwei circulou por Curitiba











A exposição de Ai Weiwei já passou por Curitiba e pelo MON, mas para deixar registrado no Circulando por Curitiba que ele circulou por aqui, seguem algumas das fotos que fiz da exposição.

AI WEIWEI RAIZ é a primeira exibição do artista plástico Ai Weiwei no Brasil e também a maior já realizada por ele. Realizada pelo MON e apresentada pela Copel, a exposição em Curitiba foi viabilizada pelo governo do Estado do Paraná. O Museu Oscar Niemeyer destinou o seu principal espaço expositivo, o “Olho” para a montagem e também uma área externa onde a montada a obra “Forever Bicycles”.

sábado, 7 de setembro de 2019

O bruto e o delicado


No São Francisco há uma casa completamente pichada, grafitada, interferida e ao lado, uma outra casa com pintura mais nova e nela, um minúsculo e delicado grafite, contrastando com sua vizinha.

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Uma casinha da Barreirinha





Certamente houve uma época em que a Avenida Anita Garibaldi não tinha um trânsito tão enlouquecido a ponto de dar medo de atravessar a rua e certamente a região deve ter sido mais segura a ponto de dispensar as grades que hoje existem na frente da casa. Mas a casinha de madeira verde continua lá, numa curva, camuflada entre árvores.

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Marilyn Monroe num apartamento do Edifício Canadá






Estive em março desse ano num dos apartamentos do Edifício Canadá a convite de seu proprietário, Francisco. Depois de fotografar o lindo apartamento e entre belíssimas obras de arte, fui passeando de janela em janela fotografando a paisagem. Num dos cômodos, notei uma foto de Marilyn Monroe emoldurada. Olhei mais de perto e para minha surpresa, a foto está autografada e dedicada ao amigo dono do apartamento.

Pelo que entendi, em 1962 em Miami em meio a um pequeno tumulto num hotel, sem ter a chance de ver de perto a diva, ele recebeu uma foto autografada da assistente da famosa atriz. Tempos depois, ele envia uma carta aos estúdios (creio que Fox) direcionada à Marilyn, dizendo que havia recebido uma foto dela em Miami, que teria gostado tanto que mandava aquela carta pedindo mais uma. Essa segunda foto dessa vez veio autografada e devidamente dedicada à ele.

Belas histórias e pequenos tesouros que somente de perto podem ser descobertos.

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Cores combinadas


Da Praça Zacarias no centro de Curitiba, fotografei essa menina atravessando a faixa onde a Marechal Deodoro encontra a Westphalen e Emiliano Perneta. O que me chamou a atenção foi o cuidado dela em combinar as cores do seu cabelo, casaco, tênis e porque não, do MAC ao fundo.

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Circulando pelo MIS - Museu da Imagem e do Som






 


O Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) tem como principal finalidade preservar e conservar a memória audiovisual do Paraná. O MIS-PR foi criado em fevereiro de 1969, pela Portaria 682/69, e é o segundo museu mais antigo do país.

O MIS-PR possui um acervo com mais de um milhão de itens, entre discos em vinil, fotografias, negativos fotográficos de acetato e em suporte de base de vidro, depoimentos, fitas de áudio, fitas cassete, documentos e filmes (em 8, 16 e 35 mm, VHS e DVD). Também conta com mais de cem equipamentos como rádios, radiolas, moviolas, câmeras fotográficas e projetores, e com uma biblioteca com mais de 2 mil itens, como livros e periódicos sobre cinema, fotografia, memória e áreas relacionadas.

O edifício sede do Museu da Imagem e do Som, construído entre os anos de 1870 e 1890 pelo engenheiro de origem italiana Ernesto Guaita, é Patrimônio Histórico e Cultural tombado pelo Estado em 20 de junho de 1977, inscrito no Livro do Tombo sob n°59, processo 60/77.

O edifício sede do Museu da Imagem e do Som, Palácio da Liberdade, construído entre os anos de 1870 e 1890 pelo engenheiro de origem italiana Ernesto Guaita, é Patrimônio Histórico e Cultural tombado pelo Estado em 20 de junho de 1977, inscrito no Livro do Tombo sob n°59, processo 60/77.

Assim como as demais obras de Guaita segue essa casa o ecletismo de gramática neoclássica através do partido simétrico e de um vocabulário greco-romano. Sua implantação, no alinhamento da testada mais afastada dos demais limites do terreno e seu porte monumental, expressam um partido arquitetônico presente, na época, apenas nas edificações mais nobres da cidade.

Situado na rua Barão do Rio Branco, n°395 integra a paisagem urbana do eixo Barão-Riachuelo, que faz a ligação entre a antiga Estação Ferroviária e o Passeio Público. Esta região possui várias edificações de valor histórico e cultural para o município e passa por um complexo processo de revitalização. O antigo Palácio do Governo foi inicialmente projetado e construído para abrigar a residência de Leopoldo Ignácio Weiss. Apenas um ano após sua construção, o imóvel foi adquirido pela Fazenda Nacional para ser a primeira sede oficial do Governo do Estado do Paraná e servir de residência ao seu governador. A partir de então ficou conhecido como Palácio da Liberdade. O edifício serviu de sede governamental até o ano de 1937, quando foi transferida para o Palácio São Francisco. O antigo Palácio continuou abrigando funções públicas, tais como a Secretaria de Obras Públicas, a Secretaria do Interior e Justiça, a COSIPE e, desde 1989, o Museu da Imagem e do Som.
Fonte: http://www.mis.pr.gov.br

Horário de Visitação: terça a sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 13h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 12h30 e das 13h às 16h.