quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Itália Pizza reformada






Ontem eu e alguns amigos estivemos na Itália Pizza depois que ela foi reformada, inclusive um curitibano que agora oficialmente sente-se um curitibano nato após comer uma fatia com vitamina.

Confesso que quando soube que tinham fechado para reforma, fiquei preocupado com receio que perdessem a alma do lugar, mas não. Os azulejos estão lá, os quadros, o balcão com os espelhos, o forno, a pizza, a vitamina e principalmente, as meninas que mandam muito bem ao servir uma legião de famintos pelo sabor único que eles entregam.

Que bom que mudou sem ter mudado o essencial!

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Casa de madeira no Bairro Alto


Saindo da Linha Verde para passar por baixo da trincheira do Bairro Alto e assim chegar na minha casa, sempre passei por essa casa de madeira na rua Dante Algelote. Semana passada dei uma paradinha para fazer essa foto. Uma pena o que o medo (plenamente justificável) nos obriga a fazer.

Muito próxima da rua, o pequeno e simpático muro de concreto com aqueles desenhos vazados, pelo jeito passaram a causar insegurança e por isso, uma horrenda grade com placas metálicas foram instaladas

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Do alto de um prédio no São Francisco




Ontem à noite fui conhecer o apartamento para o qual meu filho mudou-se recentemente, onde no topo há uma área de convivência com vista 360°. Com o celular mesmo, apesar do vento gelado, fiz algumas fotos. Hoje publico algumas em direção ao Largo da Ordem, nas quais podemos ver de cima vários prédios históricos.

domingo, 28 de outubro de 2018

Us and Them
































"Us and them
And after all we're only ordinary men
Me and you
God only knows
It's not what we would choose to do"

Ontem tive o imenso privilégio de ir ao showzaço do Roger Waters no estádio Couto Pereira. Mais de 40 mil pessoas entraram em paz e em paz foram para suas casas ao final do show. Houve momentos de vaias misturados aos muitos aplausos, houve momentos de ofensas rasteiras, algo que marcou esse período de divisão do país, mas nada descambou para as vias de fato.

O show foi perfeito, passando principalmente pelos discos "The Dark Side of The Moon", "The Wall" e "Animals". Quem conhece o trabalho do Roger Waters sabe que sempre foi muito politizado e quem vaiou (foi pouco) não conhece, não ouve ou não sabe ler (estava tudo no telão).

Os músicos foram sensacionais, com destaque para o vocalista/lead guitar e as meninas do backing vocal que fizeram os queixos cairem em "The Great Gig in the Sky", merecidamente ao apresentar a banda, foram as mais aplaudidas. Destaque para imenso telão de alta definição (tudo superlativo aqui), para o show de laser (com direito à pirâmide), porcos e bolas voando e o incrível cenário da capa de "Animals" que brotou literalmente no palco.

Uma noite histórica para quem curte boa música e teve a chance de estar no mesmo espaço físico com uma lenda do rock!

So, so you think you can tell
Heaven from hell
Blue skies from pain
Can you tell a green field
From a cold steel rail?
A smile from a veil?
Do you think you can tell?
Did they get you to trade
Your heroes for ghosts?
Hot ashes for trees?
Hot air for a cool breeze?
Cold comfort for change?
Did you exchange
A walk on part in the war
For a lead role in a cage?
How I wish, how I wish you were here
We're just two lost souls
Swimming in a fish bowl
Year after year
Running over the same old ground
And how we found
The same old fears
Wish you were here

sábado, 27 de outubro de 2018

A Garota da Capa Vermelha


Parado no semáforo da Alferes Ângelo Sampaio com a Avenida do Batel, de repente uma moça numa roupa preta com uma incrível capa vermelha esvoaçante passa pela faixa de segurança e no meio da rua um fotógrafo se posiciona para registrar a cena. Logicamente não perdi a oportunidade.

Mas chapeuzinho percebeu
Que lobo mau se derreteu
Pra ver você, que lobo também
Faz papel de bobo
Só posso lhe dizer
Chapeuzinho agora traz
O lobo na coleira
Que não janta nunca mais
(Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli)

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Um túnel grafitado



Quando fui encontrar as fofurinhas do CMEI da Vila Osternack para aquela caminhadinha observacional que postei aqui, no caminho passei por essa rua que segundo me disseram, chama-se Tijucas do Sul e fica na Vila Osternack, que chamou muito a minha atenção pelos grafites todos que tomaram conta dos dois túneis e das laterais da trincheira, que certamente deixou muito menos sisudo aquele tanto de concreto. O autor dos grafites, FERGE, me mandou uma mensagem e o endereço de sua página no Facebook, onde podemos conhecer mais os seus trabalhos. Veja mais em https://www.facebook.com/fergegraffiti/

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Cabeleira da rua dos chorões 2


Fiz a primeira postagem desse grafite na rua Fernando Moreira (a rua dos chorões) no mês de agosto e como havia dito na postagem original, ao longo de um ano verei como a passagem do tempo modificará essa arte.
Em setembro fiz uma nova foto, mas a trepadeira praticamente não sofreu alterações. Nessa semana fiz nova foto e já percebe-se que a nova estação começa a trazer de volta as folhas. Nessa foto percebi que dependendo de como as folhas cobrirem a parede, a árvore que aparece em segundo plano pode complementar o visual da cabeleira.

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Abrindo um parêntesis



Nessa imagem frente e verso vemos de um lado um rapaz que abriu um parêntesis no seu dia para atualizar-se das maluquices que tomaram conta das redes sociais nesses últimos tempos. Na primeira imagem conseguimos ver parte de dois prédios históricos da região do São Francisco e na segunda, a entrada do Solar do Rosário, tendo ao fundo a sua araucária.

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Ballerina, you must've seen her...


Ontem eu estava com um amigo no café do Solar do Rosário quando vi uma menina seguida de uma fotógrafa e equipe, fazendo na rua aquela posição típica de bailarinas, equilibrando-se nas pontas dos pés. Saí rapidamente do café para tentar registrar a cena.

Quase em frente ao Memorial de Curitiba, ela novamente colocou-se nas pontas dos pés, segurando um balão vermelho em forma de coração, pose que publico hoje aqui.

Nada como estar nas ruas para registrar momentos raros como esse.

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Um painel de azulejos no São Francisco



Num dia caminhando com algumas pessoas pelo São Francisco e Centro, ouvi alguém comentar que um painel do Poty estava sendo inaugurado naquele momento. Logicamente fui até o local e constatei que num prédio que fica junto à trincheira da Rua Treze de Maio no São Francisco, de fato um painel de azulejos estava sendo finalizado e que imagino, seu autor estava comemorando o feito com amigos. O desenho não é do Poty e logo depois das fotos, o painel foi coberto com uma lona, novamente imagino, para ser inaugurado oficialmente posteriormente.

domingo, 21 de outubro de 2018

Camadas de história




Há não muito tempo atrás, num sábado, fiz essas fotos da região do Largo da Ordem num belo dia de sol, algo que anda raro atualmente. Gosto de como o muito antigo e o novo de misturam nessa região, em camadas de história, que olhos atentos e sem pressa podem ler em cada prédio.