quarta-feira, 26 de junho de 2019

Um violeiro solitário


No sábado pela manhã quando estive no Passeio Público para visitar a feira de orgânicos, fotografei esse músico solitário afinando seu violão e preparando-se para uma apresentação que não pude acompanhar.

terça-feira, 25 de junho de 2019

Um reporter à espreita



Bem no dia em que começou o inverno em Curitiba, passei pela rua XV e vi o repórter da RPC Bruno Fávaro (que geralmente apresenta as matérias com bom humor) e um cinegrafista de prontidão esperando, imagino eu, algum passante para ilustrar a matéria do dia que deve ter sido exatamente o início do inverno em Curitiba.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Uma casa, uma história, três momentos










Em 2016 tive a grata satisfação de poder conhecer de perto uma casinha de madeira no Juvevê, que foi abrigo e testemunha da história de uma família cujos patriarcas vieram da Alemanha e aqui em Curitiba fincaram raízes, criaram seus filhos, viram seus netos nascerem e crescerem correndo no enorme quintal dessa linda casa.

A casa faz parte do meu livro (Saudade do Ninho) com fotos e a linda história da família que parece um roteiro de filme, contata pelo neto de Guilherme e Anna, Ingo Dittmar.

Há pouco tempo Ingo entrou em contato comigo para dizer que a "casa atrás da moita", apelido dado por um jornal local, estava vivendo seus últimos dias. Depois que a última moradora mudou-se da casa há quase 3 anos e a propriedade foi colocada à venda, a casa foi invadida e objetos foram furtados sistematicamente. O terreno e a casa foram finalmente comprados por uma construtora e o processo de demolição iniciou-se, como pode ser visto nas duas primeiras fotos.

Para quem não conhece a história da casa e da família que nela viveu, sugiro muito que acessem as postagens nas quais conto essa história e mostro muitas fotos da casa. Seguem os links para as postagens:

As vidas de uma casa - parte 1
As vidas de uma casa - parte 2
As vidas de uma casa - parte 3
As vidas de uma casa - parte 4
As vidas de uma casa - parte final

Por ter conhecido a casa, membros da família e a história que a cerca, posso atestar que não é por falta de amor que a casa está vivendo seus últimos dias, mas por um processo natural de uma família que cresceu, cada membro tomou seu rumo na vida, os últimos moradores deixaram a casa e inevitavelmente a propriedade teve que ser vendida em razão do que seria melhor para todos.

O título da postagem de hoje, "Uma casa, uma história, três momentos" refere-se à fotos que publico hoje e que mostram a casa em três momentos: hoje em processo de demolição, há três anos quando a última moradora estava prestes a deixar a casa e em 1948 quando uma grande família movimentada o cotidiano da casa.

A casa se vai, mas ficam as histórias, as lembranças e porque não, as fotos.

domingo, 23 de junho de 2019

E chegou também a feira de inverno



Há cidades que festejam o verão, outras a primavera, mas Curitiba obviamente só poderia festejar o inverno e um evento que já caiu no gosto de todos é a feira de inverno, especialmente a da Praça Osório. Além das barracas com produtos relativos à fria estação (principalmente roupas), temos as barracas de comidas típicas de várias regiões e muitas vendendo pinhão e quentão.
Estive de passagem pela feira da Osório nesse semana e a única coisa que achei meio chata (pela primeira vez) foi um cheiro um tanto desagradável que percebi vir do calçamento nos arredores do chafariz. Espero que tenha sido apenas um problema pontual e já resolvido.

sábado, 22 de junho de 2019

Ele chegou...


Não, não é o espantalho e nem o pinhão, que já anda pelas ruas e feiras já faz um tempinho. Quem chegou ontem foi o inverno, precisamente às 12:54, bem na hora do almoço. E não adianta colocar a vassoura de ponta cabeça atrás da porta porque essa visita gelada vai ficar até às 04:50 do dia 23/09. Tira a japona do armário e coloca no sol pra tirar o cheiro de guardado.

Mas segundo o SIMEPAR, esse inverno vai ser mais tímido, menos geladão e o El Niño tá segurando as geadas, vamos ver por quanto tempo. Quando o frio se instalar de vez, se algum amigo fotógrafo quiser acordar bem cedo para pegar a névoa e o gelinho em cima das plantas e carros, vai fundo e não me chama, mas me mostra as fotos depois.

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Casinha de madeira dos detalhes azuis






Essa casinha tem muitos detalhes que garantem um charme adicional. Mais de longe, os telhados têm uma inclinação que lembram telhados orientais. Canos azuis suportam o telhado da varanda e empresta desenho e cor. A entrada com um típico piso de cacos de azulejos. Mais de perto plantas, vasos e até gaiola.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Believe




Uma escola de inglês assumiu a manutenção de uma praça (Largo Luiz Cavichiolo) na Vila Izabel e além do paisagismo e novos equipamentos, cada banco da praça foi gravado com uma frase de incentivo às pessoas e em destaque no local e letras grande a palavra em inglês "believe", ou seja, acredite.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Casinha amarela da Vila Izabel




Essa casinha amarela de madeira fica na Travessa Ernesto Luiz de Oliveira e enquanto o USK estava lá desenhando essa e outras duas outras, os moradores dessa casinha saíram para ver o que acontecia e apaixonaram-se pelo trabalho do grupo e ficaram bem emocionados em ver a casa da família, que tem perto de 80 anos de idade, sendo registrada na forma de desenhos e aquarelas.

terça-feira, 18 de junho de 2019

Choripan



Circulando ali pela Vila Izabel passei por esse restaurante que tem uma outra sede nas Mercês. A especialidade deles é o Choripan, que é o nosso querido pão com linguiça. Não conheço o sanduíche, mas o multicolorido da fachada foi motivo suficiente para fazer as fotos de hoje.

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Zoom na Casa Hauer




Na primeira foto, mais aberta, o destaque fica por conta da nossa Catedral Basílica, ladeada por dois prédios modernistas, o Barão do Cerro Azul e o Nossa Senhora da Luz.

A segunda foto vai fechando na rua José Bonifácio, uma das mais antigas de Curitiba, que já foi conhecida como Rua Fechada por conta da época em que a nova catedral foi construída.

A última foto fecha na Casa Hauer que recentemente foi restaurada.

domingo, 16 de junho de 2019

Três casinhas na Vila Izabel




Ontem estive com o USK Curitiba para desenhar e fotografar três casinhas de madeira meio escondidas numa travessa na Vila Izabel. Futuramente publicarei cada uma separadamente, mas hoje apenas como apresentação, um pequeno detalhe de cada uma delas. Reparem no cachorrinho de guarda na casa amarela.

sábado, 15 de junho de 2019

Alfajor?


Tem que estar muito focado e escolado para passar pela rua XV sem parar a cada esquina para cada pessoa que quer lhe vender alguma coisa: trufas, dinheiro, buffet barato, óculos e no caso dos meninos com os isopores, alfajores.

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Dia de sol na Santos Andrade



As árvores da Santos Andrade já não devem mais estar assim tão verdinhas, mas no inverno, num belo dia de sol, consegue-se imagens tão bonitas quanto essa da nossa cidade.

quinta-feira, 13 de junho de 2019

The End




Estive recentemente com o USK Curitiba na extinta Cartoon Video, possivelmente a última locadora de filmes da cidade. A Cartoon sempre foi conhecida pela qualidade do seu acervo, desde o tempo do VHS, ganhando sobrevida com os DVDs e Blue Rays, mas que sucumbiu a nova forma de consumir filmes: streaming, que está também mudando a forma de se ver TV.
O tempo se encarrega de extinguir profissões e negócios que já foram um dia rentáveis e depois de 33 anos em operação, chegou a hora do "The End" da última locadora.

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Pequenos prédios


Do terraço do Cine Passeio fotografei essa linha de simpáticos pequenos prédios com dois andares nos quais o térreo é sempre ocupado pelos comércios comuns nessa rua, ou seja, em sua maioria lojas de móveis populares.

terça-feira, 11 de junho de 2019

Moldura de concreto


Um belo dia de sol oferece grandes oportunidades de boas fotos no MON. Esse ângulo apresenta uma bela imagem das árvores (especialmente de uma araucária) do Bosque do Papa, emolduradas por todo o concreto do museu.

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Casarões abandonados



Diante da Praça Eufrásio Correia há vários casarões que certamente viveram sua glória na época em que a Estação de Trem era a principal porta de entrada de Curitiba e ali encontravam um lugar para comer, para dormir e para comprar provisões. Não por acaso a Rua Barão do Rio Branco era conhecida como a rua da Liberdade, por nela concentrava-se os poderes constituídos da cidade.
As estradas, os aeroportos e as rodoviárias chegaram, diminuindo a importância da região. Esses casarões entraram em declínio e alguns assim continuam até hoje, como esse da postagem de hoje. Certamente são Unidades de Interesse de Preservação, por isso não foram demolidos ainda, mas não impede o abandono.

domingo, 9 de junho de 2019

Gêmeas distantes

 




Na Praça Eufrásio Correia há uma linda fonte que foi instalada na praça em 1916 após um projeto de reforma feito pelo prefeito Cândido de Abreu. Na época a praça recebeu nova arborização, caminhos desenhados pelo próprio prefeito, lampadário art-noveau e o chafariz, confeccionado pela lendária Fonderie d'Art de Val d'Osne, na França.

Essa fundição francesa dedicava-se à fundição de arte e tem suas obras espalhadas pelo mundo, tendo na cidade do Porto em Portugal, nos jardins do Palácio de Cristal uma fonte praticamente idêntica à nossa, como podem ver nas fotos de hoje.

sábado, 8 de junho de 2019

Com sol tudo muda!



Sei que já havia postado essa casinha de madeira da Vila Izabel não faz muito tempo, mas naquela oportunidade o sol não a banhava de forma tão bonita quanto ontem, emprestando novas cores e belas sombras.