Uma linda casa e uma triste história

 

Há poucas casas unifamiliares na Avenida João Gualberto pela valorização que os terrenos têm nessa região do Alto da Glória. O movimento ali é intenso pela passagem dos carros e ônibus na canaleta, por uma das sedes da prefeitura, pela proximidade do Colégio Estadual, grandes prédios de escritório, proximidade com o Centro e até, fóruns. 

Essa casa maravilhosa com seu muro baixinho fica há poucos metros do Colégio Estadual e está à venda. Certamente uma casa tão bonita deve ter abrigado uma família e deve conter grandes histórias, inclusive uma muitíssimo triste ocorrida no final do ano passado, envolvendo o fórum há 50 metros dali, uma tornozeleira eletrônica e a solitária idosa que morava na casa, vítima de latrocínio de um rapaz de vinte e poucos anos que poucos minutos antes do crime havia ganho liberdade provisória e a tornozeleira eletrônica, dispositivo que ajudou a elucidar o caso.

Comentários

  1. Linda casa, linda foto. Parece-me que é a última fora do novo (não tão novo) alinhamento da João Gualberto. Que triste história: é por isso que foi posta à venda.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Quando a lei é fraca, o bandido é forte. No Brasil, as leis e a justiça são esquálidas.

    ResponderExcluir
  4. Quando eu trabalhava no mercadinho dessa mesma avenida, no período de 2002 a 2006, eu entregava as mercadorias que a senhora dona Noemia pedia por telefone pra essa casa aí. Quem me atendia era uma outra senhora, acho que era sua irmã, e me recompensava com um pão delicioso de nozes ou frutas, típico europeu, como gorjeta. Fico triste pelo motivo da venda e pela história, pois há anos que eu não tinha contato com os moradores dessa casa.

    ResponderExcluir
  5. Quando eu trabalhava no mercadinho dessa mesma avenida, no período de 2002 a 2006, eu entregava as mercadorias que a senhora dona Noemia pedia por telefone pra essa casa aí. Quem me atendia era uma outra senhora, acho que era sua irmã, e me recompensava com um pão delicioso de nozes ou frutas, típico europeu, como gorjeta. Fico triste pelo motivo da venda e pela história, pois há anos que eu não tinha contato com os moradores dessa casa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.

Postagens mais visitadas