Dois barcos de flores


Não sei dizer exatamente porque ao circular pelo Passeio Público, fiquei com a impressão de que gostava mais desse parque tão importante como ele era antes. Quando digo antes, me refiro ao tempo em que o Lá no Pasquale funcionava, víamos lontras, felinos, macacos, ursos e até camelo no Passeio e os pedalinhos eram objetos de desejos de toda criança e casais. 

O Passeio Público parece estar mais limpo, mais florido, mais iluminado, mas sei lá, deve ser nostalgia mesmo. Mas uma coisa eu tenho certeza, a ausência da construção onde ficava o Lá no Pasquale deixou um vazio esquisito, permitindo a visualização do Passeio de um lado ao outro, o que passa a sensação de ser um local menor do que eu sempre imaginei e sem surpresas a descobrir conforme caminhamos. Acho que essa área deveria ser ocupada ou abundantemente arborizada.

Mas independentemente disso tudo, nada tira sua beleza ou sua importância para a cidade e para as vidas de todos que passam ou já passaram por ali. E sim, os dois barquinhos com flores sob a ponte oferece uma bela imagem para fotos e selfies.

Comentários

Postagens mais visitadas