sexta-feira, 29 de maio de 2009

Poty Lazzarotto e a cidade de Curitiba



Dando uma pausa nos posts relativos aos imigrantes de Curitiba (preciso de fotos melhores), vou falar de um Curitibano ilustre, cuja arte confunde-se com a paisagem de Curitiba. Seus murais espalhados pela cidade, contando por vezes o dia-a-dia dos Curitibanos ou mostrando cenas da cidade, são fantásticos e ver suas gravuras no Solar do Rosário é sempre um prazer. Segue um pouco de história.

Napoleon Potyguera Lazzarotto, conhecido simplesmente como Poty (Curitiba, 29 de março de 1924 — Curitiba, 8 de maio de 1998) foi um desenhista, gravurista, ceramista e muralista brasileiro.

Filho dos italianos Issac Lazzarotto e Julia Tortato Lazzarotto, começou a se interessar por desenho ainda bem criança.

O governador do Paraná, Manoel Ribas, freqüentava o restaurante de sua mãe (o famoso Vagão do Armistício) e, em 1942, premiou Poty com uma bolsa de estudos na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

Em 1946 recebe, do governo francês, uma bolsa de estudos, e lá aprende litografia.
Ao longo de sua vida, trabalhou principalmente com desenhos, gravuras e murais, serigrafia, litografia, pintura.

Segundo certos críticos, os murais (vários encontrados por toda Curitiba) são o trabalho mais representativo de sua obra. Em sua execução, Poty empregava materiais diversos, como madeira, vidro (vitrais), cerâmica, azulejo e concreto aparente, esse último um de seus materiais de predileção.
Há obras de Poty espalhadas por diversas cidades do Brasil e do exterior, incluindo murais em Portugal, na França e na Alemanha.
Suas obras também podem ser vistas em diversos locais públicos de Curitiba, como os painéis do pórtico do Teatro Guaíra, no saguão do Aeroporto Afonso Pena, na Praça 29 de Março, na Praça 19 de Dezembro e na Torre da Telepar.
Fonte: Wikipédia

As duas fotos desse post retratam os murais da região da Catedral Basílica e Largo da Ordem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.