Duas UIPs da Av. Luiz Xavier










Recentemente comentários de dois amigos leitores desse site me fizeram voltar à esses casarões maravilhosos que ficam na Avenida Luiz Xavier, no coração da Boca Maldita no Centro de Curitiba.

A amiga Doralice comentou que o prédio onde num passado recente abrigava no térreo a loja de calçados Scarpinni está em reforma e totalmente coberto com uma tela de proteção.

O amigo Daniel disse que tem o sonho (por mim compartilhado) de adquirir o outro casarão, cuja venda está anunciada na internet com fotos absolutamente maravilhosas de seu interior. Esse sonho tem um pequeno problema que é o preço de venda, que certamente é justo, mas proibitivo para meros mortais como eu.

Há anos conversando com o amigo Hugo que já ocupou a linda casa vermelha projetada por Lolo Cornelsen na Dr. Faivre, 621, perguntei se ele sabia à quem pertence o terreno vazio ao lado da casa. Disse ele que o terreno, assim como um prédio na Cruz Machado quase na Praça Tiradentes e o casarão/prédio de número 41 da Avenida Luiz Xavier (na foto o prédio da esquerda) pertenciam à duas irmãs que segundo relatou, não teriam herdeiros diretos.

Essa informação coincide com um breve relato feito por um senhor que estava sentado no banco em frente ao prédio, quando lá estive com o pessoal do Urban Sketchers Curitiba. Enquanto fotografava os prédios, esse senhor com forte sotaque perguntou se eu gostaria de comprar o prédio. Disse que achava que não teria recursos para tal e perguntei quanto custaria, ao que ele respondeu custar 9 milhões. Disse que o prédio lacrado pertenceu a duas irmãs que já faleceram e que lá moraram. E disse ainda que no térreo havia uma loja de presentes que pertencia ao pai dessas senhoras, mas que não recordava-se o nome.

Creio que a questão da herança foi resolvida, pois o prédio assim como o terreno na Dr. Faivre estão à venda, ou estavam, caso tenham sido vendidos.

Enfim, testemunhas de uma Curitiba de antigamente, os dois predinhos são Unidades de Interesse de Preservação, o que impede a sua demolição e garante que continuarão ali na Luiz Xavier a observar a passagem do tempo, dos eventos e das pessoas.

Gostaria muito de publicar a aqui (com as devidas referências) as fotos internas do prédio, mas ainda não tive resposta da imobiliária. Mas as fotos estão na internet e sugiro fortemente que visitem o link a seguir, onde poderão ver o quanto é maravilhoso o prédio. Para ver as fotos internas, clique aqui.

As três últimas fotos são de três desenhos feitos pelos sketchers França, Marcia Flenik e Simon Taylor.

Caso tenham mais informações sobre a história desses prédinhos, me passem por favor.

Comentários

  1. Sria um belo de um café se tivéssemos condições de adquirir o prédio, mas surreal o valor.
    Forte abraço...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.

Postagens mais visitadas