sexta-feira, 6 de junho de 2014

A vida dá um jeito!

Chegando ao local onde trabalho, percebi saindo de pequeno orifício de uma tampa de ferro, que fica numa grande área de puro concreto, uma pequena planta. Imagino que uma minúscula semente acabou caindo dentro do buraco, o sedimento e a umidade propiciou a germinação e a única fonte de luz e calor, serviu de guia para a planta, ganhando o espaço aberto e abrindo seus primeiros galhos.
Como dito em algum momento do filme "Jurassic Park", "life finds a way" ou "a vida dá um jeito"!
Um leitor lembrou de um poema chamado "A Flor e a Náusea", que num determinado momento diz o seguinte:
Uma flor nasceu na rua! Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada ilude a polícia, rompe o asfalto
Façam completo silêncio, paralisem os negócios, garanto que uma flor nasceu.
Sua cor não se percebe. Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros. É feia.
Mas é realmente uma flor.
Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde e lentamente passo a mão nessa forma insegura.
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.
Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico. É feia.
Mas é uma flor.
Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.

(Carlos Drummond de Andrade)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.