terça-feira, 28 de novembro de 2017

Na corda bamba




A primeira foto de hoje evidentemente não é minha. Ela está no hall do Edifício Marumby na Praça Santos Andrade, sem identificação do autor, feita em 1950, na qual mostra um inacreditável maluco numa corda bamba caminhando desde o Edifício Marumby até a outra ponta que não imaginava qual era, até conversar com um amigo (Fernando Popp) que sabe muito da cidade e que me disse que o Edifício Copacabana (última foto) na Rua Amintas de Barros, considerando a data da foto, provavelmente era a outra ponta da corda.

Uma tia muito querida já morou nesse prédio, onde os apartamentos são muito grandes, de pé-direito alto e que na época tinha uma característica para mim marcante: o elevador tinha uma porta pantográfica que ao chegar no andar desejado, deveria ser aberta manualmente. Outro ponto marcante desse prédio é que de sua sacada pode-se observar o teto curvo do Guairão exatamente de lado e de cima (no caso do apartamento da minha tia). Pena que na época em que frequentava esse prédio eu era ainda um piá recém chegado do interior e que não tinha ainda uma câmera para registrar a vista a partir do Edifício Copacabana.

Não tenho informações sobre o Edifício Copacabana, portanto não sei quem o projetou e qual seria o ano de sua constrição. Na outra ponta da corda, posso dizer que o Edifício Marumby foi inaugurado em 1948, sendo o primeiro arranha-céu da cidade com uso exclusivamente residencial, que recebeu o mesmo nome de um conjunto de montanhas e foi por muito tempo considerado ponto culminante do Estado do Paraná. O Marumby foi levantado pela Construtora Gutierrez, Paula & Munhoz com projeto do arquiteto Romeu Paulo da Costa.

Graças a mais um comentário sempre oportuno de um leitor desse blog, WPosnik, no qual ele levanta a possibilidade do equilibrista da primeira foto se um dos integrantes de um grupo de malabaristas alemães chamado "Zugspitz Artisten". Fazendo uma breve pesquisa na internet com esse nome, encontrei uma matéria na Gazeta do Povo do saudoso Cid Destefani, maior colecionador de imagens históricas de Curitiba que se tem notícia, do dia 13/08/2011 (siga esse link para a matéria da Gazeta). Nessa matéria, Cid Destefani fala da amizade que tinha com Manfredo Schiebler na antiga Escola Americana que ficava na Vicente Machado.

Ambos, Cid e Manfredo, eram grandes entusiastas da fotografia. No estúdio do tio de Mandredo, Ewaldo Schiebler, deram seus primeiros passos na arte de revelar fotos. Mais a frente na matéria, Cid comenta que bem mais tarde quando ele já era repórter fotográfico da Gazeta, Manfredo entregou aos seus cuidados uma espetacular coletânea de negativos que seu tio Ewaldo fotografara.

Pois bem, nessa mesma matéria há uma foto que só posso deduzir ser de Ewaldo Schiebler, na qual se lê a seguinte legenda: "No início da década de 1950, os equilibristas alemães – conhecidos como Zugspitz Artisten – se apresentaram pela primeira vez em Curitiba, na Praça Santos Andrade".

Quero então acreditar que a primeira foto do post de hoje é de autoria de Ewaldo Schiebler feita na Santos Andrade em 1950, registrando a travessia de um dos malabaristas do grupo alemão Zugspitz Artisten.

3 comentários:

  1. Ao ver a foto que você postou imaginei se tratar dos 'Zugspitt Artisten', troupe alemã que andou por aqui, fazendo este tipo de malabarismo. Eu eu era bem pequeno, acho que é mais ou menos neste período, o início dos anos 1950 ... Ou até mesmo, no final dos anos 1940 ... Mas, ao que me parece, foi sobre a hoje 'Boca Maldita'. É preciso pesquisar, em jornais da época, quando e onde se deu a apresentação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bacana conhecer o nome do grupo de malabaristas. Caso confirme serem eles mesmo, compartilhe a informação por favor.

      Excluir
    2. Me recordo ter presenciado esta apresentação na boca maldita tb e sem saber a data certa acredito que foi lá pelo ano de 1955 ou posterior.

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.