segunda-feira, 24 de junho de 2019

Uma casa, uma história, três momentos











Em 2016 tive a grata satisfação de poder conhecer de perto uma casinha de madeira no Juvevê, que foi abrigo e testemunha da história de uma família cujos patriarcas vieram da Alemanha e aqui em Curitiba fincaram raízes, criaram seus filhos, viram seus netos nascerem e crescerem correndo no enorme quintal dessa linda casa.

A casa faz parte do meu livro (Saudade do Ninho) com fotos e a linda história da família que parece um roteiro de filme, contata pelo neto de Guilherme e Anna, Ingo Dittmar.

Há pouco tempo Ingo entrou em contato comigo para dizer que a "casa atrás da moita", apelido dado por um jornal local, estava vivendo seus últimos dias. Depois que a última moradora mudou-se da casa há quase 3 anos e a propriedade foi colocada à venda, a casa foi invadida e objetos foram furtados sistematicamente. O terreno e a casa foram finalmente comprados por uma construtora e o processo de demolição iniciou-se, como pode ser visto nas duas primeiras fotos.

Para quem não conhece a história da casa e da família que nela viveu, sugiro muito que acessem as postagens nas quais conto essa história e mostro muitas fotos da casa. Seguem os links para as postagens:

As vidas de uma casa - parte 1
As vidas de uma casa - parte 2
As vidas de uma casa - parte 3
As vidas de uma casa - parte 4
As vidas de uma casa - parte final

Por ter conhecido a casa, membros da família e a história que a cerca, posso atestar que não é por falta de amor que a casa está vivendo seus últimos dias, mas por um processo natural de uma família que cresceu, cada membro tomou seu rumo na vida, os últimos moradores deixaram a casa e inevitavelmente a propriedade teve que ser vendida em razão do que seria melhor para todos.

O título da postagem de hoje, "Uma casa, uma história, três momentos" refere-se à fotos que publico hoje e que mostram a casa em três momentos: hoje em processo de demolição, há três anos quando a última moradora estava prestes a deixar a casa e em 1948 quando uma grande família movimentada o cotidiano da casa.

A aquarela que publico hoje foi feita pelo amigo Fabiano Vianna especialmente para o meu livro, onde essa casa entra em destaque.

A casa se vai, mas ficam as histórias, as lembranças e porque não, as fotos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.