terça-feira, 4 de novembro de 2014

Circulando pelo interior do Teatro Guaira













A história do Teatro Guaíra começa com a construção do Theatro São Theodoro (homenagem à Theodoro Ébano Pereira), onde hoje está a Biblioteca Pública do Paraná, inaugurado em 1884. Foi transformado em prisão durante a Revolução Federalista em 1894. Voltou a ser teatro em 1900, rebatizado com o nome Theatro Guayrá, demolido em 1939. O projeto para o novo teatro foi escolhido no final dos anos de 1940, de autoria de Rubens Meister (na primeira foto), um dos grandes nomes da arquitetura modernista no Paraná, tendo a construção iniciada em 1952. Em 1954 é inaugurado o Auditório Salvador de Ferrante (o Guairinha). O Guairão, ou auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, foi inaugurado em 1974 e o Miniauditório Glauco Flores de Sá Brito foi inaugurado em 1975. Os três auditórios juntos somam 16.900 metros quadrados e oferecem 2.757 lugares. Fonte: site do Teatro Guaira
Palco ou templo da vida cultural e social de Curitiba, convivi com o Guaira desde que aqui cheguei. Vários shows acompanhei, tantas formaturas de amigos eu vi e no palco estive na minha própria. O Guaira é ponto de referência e para mim, um ponto afetivo que se une à Praça Osório pela rua das Flores. Foi muito especial para mim poder com tranquilidade circular pelos balcões, plateia, palco, bastidores e apreciar suas lindas curvas, texturas, perspectivas, cores e registrar um pouco de cada nas fotografias que aqui compartilho com vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.