sábado, 7 de março de 2015

Quando eu abro o guichê, é quando ela abaixa a cortina.



Mais um dia comum no centro de Curitiba. Muito cedo às sete horas da manhã, enquanto na Cruz Machado com a Voluntários da Pátria a noite termina, noutro ponto, na rua Riachuelo, o pessoal das verduras trabalha duro para abastecer o Sacolão da Riachuelo.

O contrate das situações me fez lembrar uma música do Chico Buarque que diz assim no começo:

O nosso amor é tão bom
O horário é que nunca combina
Ela é dançarina 
Eu sou funcionário
Quando pego o ponto
Ela termina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.