domingo, 1 de novembro de 2015

USK e a Sociedade Helvetia





Os Suíços imigrantes no Paraná em sua maioria chegavam no início no final do século XIX e principalmente início do século XX. A colônia de suiços em Curitiba costumava se reunir em uma confeitaria na Rua XV de Novembro, esquina com a Rua Barão do Rio Branco, chamada Confeitaria Pharol. Os Suíços – foragidos dos tempos difíceis da Primeira Guerra Mundial – eram minoria na velha Curitiba dos italianos, alemães e poloneses. Se adaptaram rapidamente ao clima de Curitiba e aos poucos os Sigel, Maurer, Keller, Leuchaud, entre outros foram ficando. Porém lhes faltava um local próprio onde pudessem transformar aqueles encontros da velha confeitaria em algo mais frequente e particular, mas precisavam aguardar até a melhor oportunidade surgir.
Entretanto foi ali mesmo naquela confeitaria que fora assinado o protocolo de intenções para fundar a Sociedade Suíça, que inicialmente foi denominada Sociedade Beneficente Helvetia. E oficialmente no dia 20 de novembro de 1915 nascia a Sociedade Helvetia. Os primeiros estatutos, registrados no cartório Flávio Luz estabelecem que a Sociedade foi fundada para promover e conservar relações cordiais entre os sócios da colônia Suíça bem como prestar assistência à cidadãos suíços necessitados ou doentes que estejam vivendo ou de passagem por Curitiba. Seus fundadores foram os seguintes cidadãos suíços: Enerst Sigel, Marcus Lechaud, Werner Reichen, Gottlieb Maurer, Robert Gilieron, Jacob Thommen, Gotthilf Meyenberg Jr., Chalrs Gilieron, Emil Poré, Alfred Schmalz, Rudolf Salzmann e Jakob Keller. Fonte: http://sociedadehelvetia.com.br/historia/
Perto da comemoração centenário da Sociedade Helvetia, o Urban Sketchers de Curitiba foram gentilmente recebidos ontem para registrar essa importante sociedade de mais uma etnia que compõe o mosaico que formou Curitiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.