terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Igreja Ortodoxa São Jorge















No último domingo tive a grata oportunidade de poder conhecer a Igreja Ortodoxa São Jorge no bairro Mercês, na rua Brigadeiro Franco, 375. Um dos fiéis da igreja sugeriu que eu subisse no mezanino de onde eu pude ver ainda mais de perto o interior dessa bela igreja. 
As informações a seguir eu obtive no site Igreja Ortodoxa Antioquia.
Nos primeiros anos da década de 50 a comunidade ortodoxa antioquina de Curitiba decidiu que era o momento propício para a construção de sua própria Igreja.
Assim, em 17 de fevereiro de 1954 comprou-se um terreno onde foi construída uma casa de madeira onde, com o apoio dos fiéis, o pároco podia celebrar a Divina Liturgia (que até então era realizada nas casas de membros da comunidade), se reunir e cumprir todos os preceitos religiosos e espirituais.
A construção da atual igreja, dedicada a São Jorge, teve seu início em 1954. Em 1960 foi o templo concluído, mas a consagração oficial foi realizada somente em 1962 pelo Metropolita Dom Ignátios Ferzly.
A semente da construção do templo foi plantada pelo Padre Lázaro Nehme, sucedido posteriormente pelo Padre Antonio Ward, o qual  permaneceu à frente da paróquia de 1965 a 1998; ele empreendeu todos os esforços no sentido de embelezar a igreja, com detalhes arquitetônicos externos e internos nesse maravilhoso templo.
A Igreja, que em seu início estava intrinsecamente ligada à comunidade árabe ortodoxa, hoje se abre também a novos membros oriundos de outras etnias, principalmente brasileiros que veem na fé ortodoxa sua ligação de vida com Deus. Hoje em dia além de ser a única Igreja Ortodoxa Antioquina do sul do Brasil, a igreja de São Jorge de Curitiba é considerada uma das mais belas construções arquitetônicas do Estado do Paraná.

2 comentários:

  1. Caro amigo Washington gosto muito de suas fotos e abordagens históricas, o acompanho a anos e admiro seu trabalho. Permita-me somente a correção que a igreja esta localizada no bairro Mercês e não Bigorrilho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Obrigado Bruno. Corrigido o post e obrigado também por acompanhar o blog. Abraço.

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.