segunda-feira, 7 de julho de 2014

Uma casa de madeira e seu galo



Procurando um lugar para estacionar perto do Pollo Shop no Alto da XV, acabei estacionando ao lado dessa casa de madeira na Rua Dias da Rocha Filho na esquina com a Fernandes de Barros. Apesar da casa ser bem interessante, o que realmente chamou a minha atenção foi o canto de um galo e lá estava ele, se sentindo o galo, na varanda da casa. Na janela lateral, vi pela janela uma senhora que parecia estar cozinhando na companhia de um gato.
Uma triste, mas importante contribuição para esse post feita pelo leitor Dráuzio Almeida, pode ser conferida na matéria da Gazeta do Povo no seguinte link.

4 comentários:

  1. Que flagrante lindo! Pena que não tenha fotografado a mulher cozinhando ao lado do gato.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do capricho da construção. Detalhes que resistem, como as colunas feitas para dar uma certa imponência aos que chegam, o caimento do telhado, o teto da varanda e a janela do sótão.

    Na esquerda talvez uma caixa de fusíveis. A lâmpada moderna fixada no que um dia foi uma bela luminária é o que destoa do conjunto. Uma escada que resistiu à passagem dos passantes, mas não à passagem dos anos.

    A placa falsa alertando para um sistema de segurança que não existe, outra para um cão bravo que, se existir, divide o lar com um gato e um galo, este sim impondo respeito no terreiro.

    Teimosa casa de madeira que insiste em existir. Mas o tempo é mais teimoso, e até hoje nunca perdeu uma aposta.

    ResponderExcluir
  3. Vejo sempre esta casa, é uma pena que esteja tão maltratada!

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.