terça-feira, 18 de julho de 2017

Irmãos Campana no MON e o Croquis Urbanos Curitiba





No último domingo estive com o Croquis Urbanos Curitiba no Museu Oscar Niemeyer para visitar, desenhar e fotografar a mostra “Irmãos Campana”, que está instalada na grande sala de exposição do “Olho”.

A ambientação elaborada para a mostra já é uma atração, com iluminação e cenografia que valoriza ainda mais as obras dos designers Fernando e Humberto Campana. A curadoria ficou por conta de Consuelo Cornelsen, apresentando 130 obras.

Segundo o site do MON, “a mostra apresenta obras icônicas, como as poltronas Vermelha (1998), Favela (2003) e Corallo (2003), produzidas pela empresa italiana Edra; além de peças do início da carreira, como as cadeiras da coleção Desconfortáveis (1989); até trabalhos mais recentes, como a inédita linha de móveis Assimétrica (2017), produzida pela Tok&Stok.  Edições especiais representadas por galerias internacionais, incluindo Friedman Benda Gallery e Firma Casa também fazem parte da mostra, assim como outras obras licenciadas por empresas internacionais e nacionais, tais como A Lot of Brasil, Alessi, Edra, Grendene, Lacoste, Lasvit, Louis Vuitton, Skitsch, entre outras.”

O pessoal do Croquis espalhou-se pelo local e apesar da pouca luz para desenhar, foram produzidos belos trabalhos, inspirando inclusive pessoas que apenas estavam passando pela mostra a sentar no chão e também desenhar na companhia dos artistas.

A mostra fica aberta até o dia 20 de agosto e pode ser visitada de terça a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos custam R$ 16 e R$ 8 (meia-entrada). Nas quartas a entrada é franca. Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada gratuita todos os dias.


Para mais informações sobre os Irmãos Campana e seu estúdio, acesse estudiocampana.com.br e para saber mais sobre o que está rolando no MON, acesse http://www.museuoscarniemeyer.org.br

2 comentários:

  1. Obrigado Washington pela magnífica cobertura de nosso domingo com o Croquis Urbanos Curitiba no seu encontro 224.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.