sábado, 19 de agosto de 2017

As torneiras da Praça Zacarias




A Praça Zacarias já foi conhecida como Largo da Ponte, onde se encontravam as ruas da Entrada (atual Emiliano Perneta), do Comércio (Mal. Deodoro) e a Ratcliff (Des. Westphalen). Mas que ponte era essa? Ali o rio Ivo corria feliz e caudaloso e sobre ele, existia uma ponte desde mais ou menos é a Dr. Murici até mais ou menos a Oliveira Belo.

O Largo da Ponte foi também um dos endereços do Mercado Municipal e por isso também era conhecido como Largo do Mercado. Esse apelido durou até o mercado ser transferido para onde é hoje a Praça Generoso Marques.

Com o tempo, o rio Ivo foi canalizado e a ponte deixou de existir. O largo foi calçado, recebeu jardinamento e um belo chafariz, construído na década de 1870, que servia para coleta de água pelos escravos ou agregados de famílias abastadas, que não dependiam do aguadeiro (ou pipeiro).

O chafariz, que coletava a água do campo da Cruz das Almas (onde é hoje a praça Rui Barbosa), foi proposta do engenheiro Antônio Rebouças Filho, na época ocupado pelos estudos do projeto da ferrovia Curitiba-Paranaguá (ele e seu irmão, homenageados hoje na cidade pela rua Engenheiros Rebouças). Os tubos vieram do Rio de Janeiro, as torneiras vieram da Europa e o poste sextavado fora feito por um artífice brasileiro. A obra foi concluída em 08 de setembro de 1871.

O chafariz do largo da Ponte foi um marco na história da cidade, representando uma melhoria de vida para a população, atingindo todas as classes sociais, permitindo até, o barateamento dos serviços dos aguadeiros.

O local passou a ser chamado largo do Chafariz, até receber o seu nome atual, praça Zacarias, em homenagem ao primeiro presidente da província independente de Curitiba, empossado em 19 de dezembro de 1853, Zacarias de Góes e Vasconcellos.

O chafariz continua no mesmo lugar, funcionando como pode ser visto nas fotos, mas hoje apenas para fins estéticos.

Nas placas fixadas pouco acima das torneiras, lê-se a inscrição: Engenheiro Antônio Rebouças.

Fonte: Livro "Ruas e histórias de Curitiba" de Valério Hoerner Júnior. Editora Artes e Textos. Curitiba, 2002

2 comentários:

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.