sábado, 28 de setembro de 2013

A nossa rosácea paranista.

O “KEYNEWS – Coisas que ninguém quer publicar” voltou a um tema pelo qual tenho muito apreço: o nosso Petit Pavé! O receio que o Key tem, que eu espero jamais se torne realidade, é a possibilidade da substituição do Curitibano Petit Pavé, pelo sem graça, anti-higiênico (segundo o Key) e frágil paver!
Muitas coisas me marcaram muito nas primeiras vezes que vim do interior do Paraná para visitar as minhas irmãs em Curitiba e sem sombra de dúvidas as calçadas, praças e o calçadão da XV cbertos por aqueles fabulosos desenhos em preto e branco foi uma delas. Era fascinante para um menino observar a variação dos desenhos por onde se caminhava, imaginando o que eram, o que significavam ou simplesmente, brincar de pisar apenas numa das cores.
Esse calçamento é tão Curitiba para mim quanto o Passeio Público ou o Centro Histórico, que não imagino a nossa cidade sem eles. Mudei a imagem da minha página no Facebook por essa linda rosácea paranista (que fica próxima ao relógio da Praça Osório), para sempre lembrar com orgulho a cidade que me acolheu e pela qual tenho um enorme afeto.
Tenham todos vocês também orgulho de Curitiba e sejamos todos defensores desse piso que a identifica como única. Se esse está sujo, mal colocado, maltratando saltos, a culpa não é do piso, mas da falta de qualificação ou descuido de quem o assentou!

Para ler mais uma defesa incisiva do nosso Petit Pavé pelo Key Imaguire Jr e outros textos fantásticos (inclusive aquele no qual sou citado), siga o link, garanto que vale a pena!

6 comentários:

  1. Olá! Já vim aqui nos comentários para dizer que ADORO o blog! : ) O sigo e recomendo. Ontem mesmo estava pensando nisso e no mesmo clima de nostalgia e senso de conservação... aproveito este post para sugerir um outro post... a respeito da casinha do posto da Guarda Municipal na Praça João Cândido. O que aconteceu com aquele lugar? Confesso ser um dos detalhes que mais me encantou em Curitiba há 5 anos quando vim para visitar e ainda nem morava aqui. Passei por ali estes dias e foi uma sensação de tristeza e abandono, a casa está coberta até o teto de pixações e sujeira. O que será houve...? Desistência?
    Abraço, Juliana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana! Lembro de você sim nos comentários. Obrigado por gostar do blog e também por recomendá-lo. Imagino que a casa que refere-se na Praça João Cândido seja o Belvedere, que já foi uma porção de coisas, rádio, sede de uma agremiação de senhoras e também, sede de um posto policial. Hoje, abandonado e eu também não consigo entender o motivo. Já fiz alguns posts sobre o Belvedere, um quando ele estava limpinho em http://www.circulandoporcuritiba.com.br/2009/06/praca-joao-candido-o-belvedere-e-as.html
      e outro já na fase pichação total em http://www.circulandoporcuritiba.com.br/2012/04/curitiba-e-pichacao_23.html.
      Abraço!

      Excluir
  2. Olá! Pois então, tinha visto os estes dois posts...inclusive, moro bem próximo ao local e acompanhei a "evolução" da sujeira e do descaso... lembro que todos os sábados havia uma grande concentração de jovens na praça e no dia seguinte o Belvedere amanhecia pixado..nos dias seguintes notava-se uma pintura nova tentando combater os atos de vandalismo até que no fim de semana seguinte o ciclo recomeçava e assim foi até que param renovar a pintura. Extremamente triste... hoje em dia as pixações se sobrepõe e chegam até o teto do Belvedere. Me ocorreu que seria uma idéia interessante fazer uma "pixação ao contrário", como houve em um protesto em Porto Alegre: http://www.youtube.com/watch?v=0X83BLs0quE Já que o poder público parece não se importar com estes "detalhes" de limpeza resta ao cidadão tomar partido pela sua cidade.
    Abraço e bom fim de semana! : )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o melhor jeito de evitar a depredação é a ocupação. Se dessem um uso para o Belvedere, acho que diminuiria muito o problema. Se o uso fosse novamente pela guarda municipal, acho que desapareceria o problema.
      Será que a prefeitura quer apresentar esse Belvedere para quem vier à Curitiba na Copa?

      Excluir
  3. Pelo que tenho notado sobre as construções que remontam à História de nossa cidade creio que o destino do Belvedere seja a completa demolição... Afinal, abandonado já está!
    Que triste e lamentável!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveríamos chamar a imprensa e abraçar o Belvedere!

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.