terça-feira, 28 de abril de 2015

Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro





              Em nossa visita ao Centro de Capacitação em Artes Guido Viaro, tive a grata satisfação de conhecer várias professoras que com dedicação e paixão, cuidam com carinho do espaço, da sua história e do que representa para a comunidade na qual está inserido. Dentre as professoras, conheci Sabrina Rosa Cadori, que foi aluna do centro, depois professora e hoje é coordenadora de artes visuais. Ela também tem pesquisado a história do centro para sua tese de mestrado e por isso, solicitei à ela que tentasse resumir numa lauda (fui maldoso nessa) a história de 130 anos da instituição. Gentilmente recebi o texto que compartilho na íntegra à seguir. Espero que um trabalho tão importante, principalmente para a comunidade, perdure por incontáveis anos e que seja respeitado por todos os políticos que eventualmente venham a ocupar a cadeira de governador do Estado do Paraná.
Segue o texto.
O Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro teve sua origem no ano de 1886, com a aprovação de um projeto de criação e funcionamento de uma Escola de Desenho e Pintura, apresentado por Antonio Mariano de Lima. Sua primeira denominação de destaque foi “Escola de Belas Artes e Indústrias do Paraná”. 
Através do Decreto 548 de 08 de agosto de 1917, publicado em Diário Oficial no dia 14 do mesmo mês, passou a denominar-se “Escola Profissional Feminina” oferecendo, além de Desenho e Pintura, cursos de Corte e Costura, Flores, Bordado a mão, Bordado à máquina, Pintura em Tecido e Artes do Toucador, que no contexto cultural da época, faziam parte da formação da mulher. 
Em 1933, seguiu-se a denominação “Escola Profissional Feminina  República Argentina” como homenagem do Interventor Manoel Ribas ao Cônsul da Argentina, que estava em visita ao nosso Estado. 
Nas artes plásticas, foram mestres desta escolaAntonio Mariano de Lima, Alfredo Andersen, Guido Viaro, Maria Amélia D’Assumpção, Inocência Falce, e alunos, João Turin e Zaco Paraná. 
Na década de 70, pelo advento da Lei 5.692/71, através da Resolução 3.601, publicada no Diário Oficial de 30 de setembro de 1974, passou a denominar-se “Escola Estadual Profissional República Argentina e, adaptando-se às transformações dos valores sócio-culturais, foi se moldando às novas necessidades da comunidade e o ensino profissionalizante passou a ser o ponto alto da reforma educacional. Nesta ocasião, os professores da Escola passaram a ministrar, também, aulas de Formação Especial aos alunos das Escolas Públicas centrais da cidade. 
Em 03 de junho de 1992, por meio da Resolução 1.664/92, publicada no Diário Oficial de 24 de junho de 1.992, a escola mudou novamente seu nome. Foi reestruturada com a finalidade de resgatar as origens como “Escola de Arte” e, na ocasião, como homenagem ao precursor da Arte-Educação no Estado e grande mestre da pintura – Guido Viaro passou a denominar-se “Centro de Artes Guido Viaro”.
Com a Resolução 555/05, publicada no Diário Oficial de 26 de abril de 2005, finalmente passou a chamar Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro, o que demonstra o reconhecimento público da importância da Arte como parte indispensável na formação do indivíduo. 
Atualmente, o Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro está situado à Rua Francisco Mota Machado, 490, bairro Capão da Imbuia, e oferece Cursos de Capacitação nas cinco áreas: Artes Visuais, Dança, Literatura Infanto-Juvenil, Música e Teatro, para Professores da Rede Estadual e Municipal de Ensino e Cursos de Arte-Educação para Formação de Docentes e professores da Rede Pública em geral. Além das modalidades descritas, mantém Cursos Livres semestrais para pessoas da comunidade em geral: Curso Preparatório para Faculdades de Artes, Cursos de Desenho e Pintura, Desenho Básico, Dança, Música e Teatro.
Trata-se, portanto, de uma ação educativa, que ao longo do tempo tem formado multiplicadores.
O propósito desta Instituição é garantir, no Ensino da Arte, um vínculo permanente entre a teoria e a prática, como também, que todos vivenciem, no processo artístico, o fazer, o conhecer, o exprimir e o representar com imaginação o mundo da natureza e da cultura, tendo como sustentação pedagógica objetivos, conteúdos, métodos e procedimentos significativos na elaboração dos saberes em arte, que permitam maior profundidade do conhecimento, analisando-os, refletindo-os e transformando-os. 
 Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro calcado na criatividade e no desenvolvimento dos talentos, mantém a tradição ao mesmo tempo em que oportuniza novas possibilidades, através de instrumentos que propiciem o crescimento cultural de nossos docentes e de nossa comunidade, sempre conscientes do compromisso social que irão assumir como agentes participantes e transformadores.

Um comentário:

  1. Sem dúvida, excelentes informações à comunidade em geral, Takeuchi.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.