domingo, 31 de março de 2019

And in the end the love you take is equal to the love you make...







Não é todo dia que se pode ficar diante de uma lenda, uma pessoa que eu cresci ouvindo suas músicas, alguém de quem eu realmente sou fã. Ontem para mim foi quase surreal estar no mesmo lugar que Paul McCartney ouvindo várias canções dele e dos Beatles que tanto gosto.

O show foi excepcional, começando pontualmente as 21:30. Os números impressionam: foram quase 3 horas de show, 37 músicas (ou 39 se consideramos Golden Slumbers, Carry the Weight e The End como três canções e não apenas uma), 76 anos de idade do Paul e nenhum copo d'água, isso tudo para mais de 42 mil pessoas que lotaram o Couto Pereira.

Paul esbanja simpatia e conexão com o público, falando divertidamente palavras em português e mantendo o show em alto astral o tempo todo. A banda foi sensacional, com destaque para o baterista Abe Laboriel Jr. que ganhou o coração da galera com suas caras divertidas e uma dança impagável em "Dance Tonight". De negativo apenas a demora em abrirem os portões e o som, que nem sempre esteve à altura (qualidade) do show.

Sem dúvida uma noite inesquecível, um momento para se lembrar para sempre e me proporcionará o orgulho de poder dizer: eu vi e ouvi um Beatle ao vivo, Sir. Paul McCartney!! 

Pela ordem, segue o set list da noite de ontem: A Hard Day's Night; Junior’s Farm; Can’t Buy Me Love; Letting Go; Who Cares; Got To Get You Into My Life; Come On To Me; Let Me Roll It; I’ve Got a Feeling; Let’Em In; My Valentine; 1985; Maybe I’m Amazed; I’ve Just Seen a Face; In Spite Of All The Danger;  From Me To You; Dance Tonight; Love Me Do; Blackbird; Here Today; Queenie Eye; Lady Madonna; Back in Brazil; Eleanor Rigby; Fuh You; Being For The Benefit Of Mr. Kite; Something; Ob-La-Di Ob-La-Da; Band On The Run; Back in The USSR; Let It Be; Live and Let Die; Hey Jude; Birthday; Sgt. Pepper’s Lonely Hearts (Reprise); Helter Skelter; Golden Slumbers / Carry That Wheight / The End

Um detalhe. Fiz todas as fotos usando meu celular, uma vez que a entrada de câmeras profissionais era proibido e na real, não teria aproveitado o show se tivesse levado minha câmera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.