terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Residencia projetada por Ayrton Lolo Cornelsen







Essa casa meio que abandonada na Rua José de Alencar no Alto da XV foi projetada por um dos importantes arquitetos do movimento modernista de Curitiba, Ayrton Lolo Cornelsen (já citado aqui nos posts sobre o tema). A casa foi ocupada pela última vez por uma empresa de segurança, que acabou fechando após uma grande confusão.
A casa foi projetada em 1945 como residência para Nelson Justus, um ex combatente da FEB (Força Expedicionária Brasileira) na Itália, onde durante a campanha, hospedou-se numa residência que possuía um átrio e por essa razão, solicitou que essa solução especial fosse repetida no projeto de sua casa em Curitiba. Partindo dessa premissa, Cornelsen desenvolveu uma distribuição espacial inédita nas residências curitibanas. Todas as áreas sociais eram integradas por esse átrio, que por meio de persianas poderiam ser segmentadas.
De olho no futuro, diferente das residências projetadas na mesma época que contavam apenas com duas tomadas na cozinha (uma para a geladeira e outra para todos os outros eletrodomésticos), Cornelsen projetou a cozinha com 11 tomadas, dispensando futuras reformas por esse motivo.
Outro elemento que chama a atenção é a cobertura para carros na face frontal da casa. A garagem da casa ficava nos fundos.
Foi portanto um projeto inovador e importante para a história da arquitetura de Curitiba. Espero que a casa sobreviva e em breve seja ocupada por quem possa preservá-la.
Todas essas informações foram obtidas no livro “Espirais de Madeira – uma história da arquitetura de Curitiba” de Irã Taborda Dudeque.

5 comentários:

  1. É uma pena, mas essa bela casa foi demolida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A última empresa que ocupou a casa prejudicou a imagem dela.

      Excluir
  2. acabaram com essa linda casa ja nao existe mais

    ResponderExcluir
  3. acabaram com essa linda casa ja nao existe mais

    ResponderExcluir
  4. acabaram com essa linda casa ja nao existe mais

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.