quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Belas Artes?






No totem instalado em frente à EMBAP (ou onde era a EMBAP), encontramos o seguinte texto:
Edificação de 1930, sedia desde 1951 a Escola de Música e Belas Artes do Paraná, fundada em 1948. Propriedade do Governo do Estado, foi construída em alvenaria de tijolo, em dois pavimentos, com platibanda para esconder o telhado em quatro águas. Ao longo do tempo, recebeu anexos para atender às necessidades da escola, um tradicional celeiro de artistas.
Desde 2009 o prédio, por questões estruturais, deixou de ser a sede da EMBAP, que hoje divide-se em três prédios diferentes. Provavelmente por estarem insatisfeitos com essa situação, alguns alunos (também provavelmente) resolveram protestar pichando o prédio histórico da Emiliano Perneta. 
O protesto é legítimo? Certamente que sim! Os alunos têm todo direito de reivindicar um locar único e adequado para abrigar essa importante instituição. 
Me pergunto e pergunto à vocês, se não haveria uma outra forma de se fazer isso sem danificar o prédio que já os abrigou!
Se quiser ver o prédio sem as pichações clique aqui!

4 comentários:

  1. Pichações são atitudes criminosas; merecem punição exemplar, invariavelmente. Protestar é diferente de pichar; a primeira é legítima e consequência da liberdade para discordar, enquanto a segunda parece sair das profundezas da falta de reflexão e vandalismo.


    Detesto ver o que fizeram com o prédio, Takeuchi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse uma professora da Embap que mais bonito e provavelmente mais eficiente teria sido colocar um piano na rua e tocar em protesto. Acho que sim!

      Excluir
  2. Simplesmente atitude criminosa e irracional. Pichadores não são artisttas... são delinquentes que não medem as consequências de seus atos de vandalismo.
    O protesto passa a ser crime... típica atitude em que a razão se perde.
    Inaceitável!

    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato o radicalismo acaba falando sozinho e o motivo do protesto acaba esquecido.

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.