quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Requalificação do Mercado Municipal de Curitiba







A nova ala do Mercado Municipal de Curitiba, com entrada pela avenida Sete de Setembro,  foi inaugurada no dia 15/12/2012. O local abriga novas lojas e parte da praça de alimentação. Em 54 anos de história, essa foi a maior obra de requalificação do Mercado Municipal.

Ao todo foram investidos R$ 6 milhões nas obras de reforma e construção da nova ala do Mercado. Deste valor, R$ 2 milhões vieram do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e R$ 4 milhões da Prefeitura de Curitiba.
Com a reforma, o Mercado Municipal ganhou 2.100 metros quadrados a mais e teve reformados outros 9.600 metros quadrados. Atualmente passam 63 mil pessoas pelos corredores do Mercado Municipal. Com a reforma, a previsão é que esse número passe para 80 mil pessoas semanalmente.
Todo o sistema de segurança do Mercado Municipal também foi modernizado. As câmeras de segurança passaram de 12 para 106 e cobrem todas as áreas do Mercado. Foi instalada uma central de monitoramento que funcionará 24 horas por dia.
Na praça de alimentação todos os 14 estabelecimentos, entre lanchonetes e restaurantes, tiveram seus espaços reformados e ampliados. Toda a parte de manipulação de alimentos passou por modernização e adequação.
A praça de alimentação na ala da Sete de Setembro também conta com um grande painel do artista plástico curitibano Poty Lazzarotto. O desenho, Cenas do Largo da Ordem, de 1996, remete ao início do abastecimento de alimentos em Curitiba. Mostra um feirante em uma carroça, no Largo da Ordem.
Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba.

7 comentários:

  1. Ficou bonito... mas descaracterizou o democrático mercado municipal... agora só parece um shopping center comum... É só minha opinião... rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alexandre. De fato a casca ficou com cara de Shopping, mas acho que não mudaram a essência do mercado. Percebo isso quando circulo pelas bancas e pelas lojas. Essa "nova ala" (mais turística) ficou mais como um apêndice do que já existia (essa parte antiga sim, precisar preservar seu jeitão). Mas também, é apenas a minha modesta opinião.

      Excluir
  2. Que ideia de jumento, transformar o mercado municipal em um shopping center. Muito triste. Enfim...

    Outra coisa, Washington, entrei aqui agora pois vi um cartaz de um curta que vai passar no memorial de Curitiba no dia 31 as 18 horas, sobre a primeira casa modernista de Curitiba. Acho que vale a pena ver.
    Abaixo segue as palavras do diretor via facebook.


    "Quinta-feira no Memorial de Curitiba tem o lançamento do curta Frederico, que dirigi em parceria com Eduardo Baggio. O documentário fala da primeira casa moderna construída em Curitiba. Não vou estar presente, estarei filmando. Mas quem gosta de arquitetura e da história de Curitiba aparece lá." Danilo Pschera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafael. Que dica legal essa do Memorial. Vou tentar estar presente. Obrigado.

      Excluir
  3. Círculo pelo mercado municipal há pelo menos 21 anos, conheci comerciantes que já passaram por ali e não estão mais, e outros tantos que continuam ali dignificando seu labor pelo abastecimento alimentar de Curitiba, sendo assim, estes que estão dia a dia vivenciando todas as interfaces do mercado, sentem a maior satisfação em ter melhorado a sua morada. E para nós chefs de cuisine profissionais, sempre tivemos o mercado municipal como o melhor shopping gastronômico de Curitiba, e porque não fazê-lo de verdade em sua forma e função? O mercado municipal de São Paulo, o maior e mais antigo do Brasil, também possui essas ditas características de "shopping" e não se desqualifica, porque o nosso teria que se ddesqualificar, é uma revitalização necessária. Ou além de pombos, como o mercado já estava abrigando, outras espécies também já estavam começando a fazer morada. Viva a renovação! Qualquer grande cidade cosmopolita como Paris por exemplo, que mantém o equilíbrio entre o novo e o antigo, essa é a beleza de desfrutar dos prazeres de viver. C'Est la vie!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernando. Quem mais merece um mercado melhor são os que lá trabalham (alias, o calor por vezes é um problema lá dentro). Se eles estão satisfeitos com as alterações, fico feliz tambem.

      Excluir
  4. Hum,,,, Bom saber, quando eu voltar a Curitiba ( COm certeza) vou re-visitar. Eu gostei bastante da primeira vez (e se ficou melhor) então... Parabéns pelo belíssimo e oportuno post. Abraços

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.