sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Na Balada do Vampiro













O encontro do Croquis Urbanos tinha por foco o prédio verde do outro lado da rua.

Mas quem resiste ao fascínio daquela casa de esquina com suas janelas sempre fechadas, misteriosas, mordendo a calçada?

Fui lá. Explorei o entorno da casa como nunca antes. Busquei detalhes. No final, um homem com a capa preta surge do nada e depois, apenas o farfalhar de asas!

Já faço em Curitiba um carnaval de sangue
Ai de mim
Quem me acode
O soluço do pobre vampiro quem escuta? 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.