terça-feira, 26 de setembro de 2017

Um predinho na Treze de Maio


Num dia estivemos na Cinemateca para assistir a um curta e depois, fomos a um café bem perto dali. Do outro lado da rua, observei esse predinho e comentei com alguém que havia gostado muito dele por algum motivo. Não sei dizer se é por causa da simplicidade das linhas, do pequeno muro na entrada de um tempo que não se tinha medo de ver o movimento na calçada, da santinha lá em cima a proteger seus moradores ou da varandinha de onde se tem uma vista privilegiada do entorno.
Enfim, um prédio de uma Curitiba de um tempo em que o medo não era companhia tão constante como hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.