sábado, 7 de abril de 2018

O MIS disponível para visitação





Na última vez em que estive efetivamente no MIS em 2015, ele havia acabado de ser restaurado depois de um longo período de abandono do prédio e de seu acervo.

Semana passada estava na Barão acompanhando o Croquis Urbanos, vi que o MIS estava aberto e fiz uma breve visita. Além dos belos equipamentos de imagem e de som expostos no local, havia uma exposição de fotos bem bacana. Então quem não conhece o MIS, vale a pena passar por lá.

O edifício do Museu da Imagem e do Som, construído em 1890, situado na rua Barão do Rio Branco, n°395; é Patrimônio Histórico e Cultural tombado pelo Estado em 20 de junho de 1977.

O antigo Palácio do Governo foi inicialmente projetado e construído para abrigar a residência de Leopoldo Ignácio Weiss. Apenas um ano após sua construção, o imóvel foi adquirido pela Fazenda Nacional para sediar o Governo do Estado do Paraná e servir de residência ao seu governador.

O edifício serviu de sede governamental até o ano de 1937, quando foi transferida para o Palácio São Francisco. O antigo Palácio continuou abrigando funções públicas, tais como a Secretaria de Obras públicas, a Secretaria do Interior e Justiça, a COSIPE e, desde 1989, o Museu da Imagem e do Som.

Em 2003, o MIS encontrava-se com séries dificuldades para exercer suas atividades. A sede, tal como se encontrava, não estava conseguindo comportar suas demandas, tanto pela falta de espaços apropriados, como pela crescente deterioração do imóvel, que inviabilizava suas instalações.

Tendo em vista a importância desta instituição, a Secretaria de Estado da Cultura propôs a recuperação do espaço. Após criterioso levantamento arquitetônico e diagnóstico das condições físicas do imóvel, a equipe elaborou o projeto de restauração do bem tombado, contendo proposta para a construção de um edifício anexo que abrigará os laboratórios, as reservas técnicas, o auditório e toda a estrutura necessária para a guarda e manipulação do acervo.

Hoje o MIS cumpre de fato seus objetivos de modo que, além de resgatar e preservar a memória audiovisual do Paraná, acondicionando seus discos, filmes, fitas de vídeo, depoimentos e registros orais, partituras, fotografias , equipamentos fotográficos, cinematográficos e de som. Tem também condições de oferecer cursos, agora com salas apropriadas, tendo também salas de vídeo, biblioteca, pontos de acesso virtual ao acervo, projeções cinematográficas e salas de exposição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.