domingo, 7 de fevereiro de 2010

O Gari e o calor de Curitiba



Hoje pela manhã, estava na Praça Santos Andrade, aguardando o nosso professor de fotografia chegar (sim, estou fazendo um curso básico para tentar postar imagens menos sofríveis), fazendo fotos aleatórias da praça. Ví uma árvore com um tronco retorcido e fui fotografá-la. No caminho até lá, debaixo de um sol de 35oC, fiquei pensando o que poderia ser pior do que sofrer com o calor que anormalmente está castigando Curitiba em recordes históricos. Pois bem, pior seria ficar debaixo de um sol desses, por horas e horas, num uniforme muito quente, varredo e juntando lixo como o gari da foto.

Massas de ar quente vindas do norte do Brasil, impedindo o avanço das frentes frias, o fenômeno El-Nino e sabe-se mais o que, fez desse o períoro mais quente em Curitiba em mais de 30 anos. Ventiladores sumiram das lojas e ar-condicionado deixou de ser uma palavra e objeto estranho para o Curitibano. Enfim, tá fogo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.