sábado, 11 de fevereiro de 2012

Grupo de Caminhadas Observacionais - Centro - As casas da Rua da Liberdade








Eu já havia circulado pela Barão do Rio Branco (a antiga rua da Liberdade) e achava que todos os prédios interessantes estavam devidamente fotografados por mim. Eu estava muito enganado. Creio que eu estive na rua fotografando apenas os prédios tombados pelo estado ou que constavam da lista dos 100 Totens do Patrimônio Cultural de Curitiba e acabei não dando a devida atenção para outros prédios incríveis, principalmente os ecléticos, que apresento no post de hoje. Por vezes basta apenas deixar o olhar livre para descobrir coisas que já estavam na nossa frente há muito tempo.

2 comentários:

  1. A sua constatação é um fato; é comum mal olhamos para os lugares e lhes dedicarmos a devida atenção. A Caminhada Observacional é um projeto educativo de grande alcance.

    Quando eu ainda era estudante uma das professoras, a de de Geografia, fez um projeto educativo com as futuras normalistas que éramos: visitar os bairos de Belém e fotografar os pontos principais e lhes fazer uma espécie de mapeamento geral com detalhada descrição. Uma tarefa era ousada demais pedagogicamente considerando diante dos poucos recursos disponíveis( uma câmera na mão de uma jovem estudante era um luxo para poucos), Takeuchi. Graças ao empenho da saudosa mestra, eu e algumas colegas reunimos elementos de apoio para melhor conhecer o bairro do Guamá, uma vez que cada grupo de estudante ficou encarregado de radiografar um bairro. No final, em apresentação aos demais colegas da turma, todos ficaram conhecendo o que de destaque era disponível nos bairros daquela Belém de outrora.

    Muitas crianças e jovens não conhecem a própria cidade, embora já tenham atravessado as fronteiras estaduais e regionais, mas cabe aos adultos, responsáveis pela formação integral dos gerações futuras a nobre tarefa.

    O seu registo fotográfico na Rua da Liberdade, além das demais ruas e logradouros, é uma preciosidade, meu caro blogueiro. Parabéns, sempre!

    ResponderExcluir
  2. Acho que uma caminhada pela própria cidade é a melhor forma de se conhecer a história e a geografia na prática. Não tive na escola história de Curitiba, o que acho uma pena.
    Obrigado professora pelo seu comentário.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.