segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Curitiba Central de Vilma Slomp






Até o dia 10 de março, a fotógrafa Vilma Slomp apresenta no Museu Oscar Niemeyer a exposição Curitiba Central. Com a curadoria de Rubens Fernandes Jr., 60 fotos em preto e branco retratam o anel central de Curitiba desde 1979 até os dias atuais.
Para quem mora em Curitiba desde a época em que as imagens começaram a ser feitas, certamente terá a sensação de estar em casa, mas ao mesmo tempo, a constatação de que a sua casa já não é mais a mesma!
Do texto do curador, extraí o que segue.

Por que os fotógrafos insistem em documentar as cidades? O que atrai o artista que retrata o espaço urbano em diferentes tempos? Memórias, lembranças, homenagens? Ou seria apenas a necessidade de enfatizar que a fotografia possibilita vislumbrar realidades inexistentes? Esse é o desafio que a fotógrafa Vilma Slomp enfrentou nos últimos trinta e três anos, ou seja, criar um documento fotográfico que trafega no fio da navalha e em sua permanente e contraditória condição entre a realidade e ficção, veracidade e manipulação, construção de espaços e tempos instáveis. A finalidade é sempre surpreender o espectador por meio de uma reflexão mais aberta e mais flexível quanto a representação.
Após olhar atentamente para as fotografias de Vilma Slomp da região central de Curitiba, produzidas desde 1979, verifiquei que ela buscou um percurso poético para enfatizar sua visão caleidoscópica sobre o espaço urbano que habita e circula cotidianamente. Ela tratou a cidade como um desenho lógico, valorizando o fragmento, o detalhe, as marcas dos seus gestores, as fontes e os chafarizes, os edifícios representativos da identidade cultural do cidadão.
A essência dos registros concentra-se no centro expandido, palco das maiores transformações urbanas, com suas ruas, suas edificações e seus magníficos detalhes das fachadas. As imagens de Vilma Slomp têm uma ambiguidade intrínseca, pois simultaneamente documentam os espaços históricos da cidade e abrem possibilidades para narrativas diversas.
O ensaio Curitiba Central foi produzido ao longo de mais de trinta anos com a finalidade de homenagear a cidade e evidenciar as profundas modificações sofridas pelo espaço urbano ao longo desse período.
Rubens Fernandes Junior
Pesquisador e curador de fotografia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.