sábado, 1 de abril de 2017

Circulando pelo Edifício Santa Júlia - o prédio













Por doze anos morei no Edifício Asa na Praça Osório e por muitos mais anos ainda, frequentei o apartamento do nono andar desse edifício. Da janela do meu quarto, descortinava-se a paisagem que é a minha favorita: a Praça Osório com suas lindas árvores, emoldurada pelo prédios que compõem o seu entorno.

Prédios ilustres circundam a praça: o Edifício Asa, o Moreira Garcez, o Provedor André de Barros e um dos meus favoritos, o Edifício Santa Júlia. Sempre achei lindo o contraste do modernismo do Provedor com o quase modernismo do Santa Júlia.

No alto do Santa Júlia, quando cheguei à cidade, lia um letreiro enorme que dizia: Gutierrez, Paula & Munhoz! Gente importante certamente, pensava eu, para ter seus nomes num letreiro gigante no alto de um prédio tão chique!

Chique também e até hoje lá está, a Coelho, loja de roupas masculinas que sempre para mim foi sinônimo de tradição e elegância!

Sempre foi um grande desejo conhecer melhor esse prédio e não é que isso aconteceu ontem graças à uma amiga, Professora Doralice Araújo,  que veio do Pará para morar hoje na Osório e que na barraca da Amazônia conheceu o Carlos e sua adorável mãe, dona Geny, moradores do Santa Júlia, que muito gentilmente permitiu o acesso desse curioso e apaixonado fotógrafo!

Essa visita renderá pelo menos três postagens, hoje sobre o prédio em si e outras duas, uma sobre a vista fabulosa que da janela se tem e outra sobre um filho e uma mãe que nesse prédio moram.

O Santa Júlia foi construído em 1950, com incorporação, projeto e construção de Gutierrez, Paula & Munhoz, Engenheiros Civis. Li na internet que foi inaugurado em 1954 e que teria sido o segundo prédio residencial desse porte em Curitiba, depois do Edifício Marumby na Praça Santos Andrade, um quase sósia do Santa Júlia (tentei descobrir se Romeu Paulo da Costa teria alguma relação com o Santa Júlia, mas nada encontrei).

Com 16 andares, o Edifício Santa Júlia, segundo Irã Taborda Dudeque na página 123 do seu livro Espirais de Madeira, "foi o edifício de apartamentos mais comentado na imprensa curitibana em todo século XX. Segundo as bulas dos articulistas, Curitiba estava sediando uma nova arquitetura e pode-se concordar que, em termos técnicos, a arquitetura do Edifício Santa Júlia era, de fato, nova. Mostrava que a cidade já dispunha dos conhecimentos e meios necessários para amontoar dezesseis andares."

Para mim, um ícone marcado na paisagem que mais amo em Curitiba e que graças à bons amigos, tive a honra e o prazer de explorar.

12 comentários:

  1. Obrigada pelo carinho que descreveu nosso edifício, sou moradora e posso dizer em nome dos outros que aqui residem que amamos o Santa Júlia!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo carinho que descreveu nosso edifício, sou moradora e posso dizer em nome dos outros que aqui residem que amamos o Santa Júlia!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Que legal. Deve ser um privilégio morar num prédio como esse.

      Excluir
  3. Esse prédio também me diz muito. Meados dos anos 1960, meu saudoso pai, em nome da empresa de engenharia (saneamento) que trabalhava, coordenou a reforma da rede hidráulica do mesmo ... Não sei bem se foi geral, tipo da 'prumadas', ou foi pontual, nalgumas unidades residenciais. Só sei que ele passou um bom tempo frequentando e falando à respeito do Sta. Júlia. Já não me lembro bem, se foi antes ou depois do Hospital da Clínicas, outra grande obra que ele interveio, como projetista-técnico em hidráulica ... Foi por um tempão, neste último caso, que eu ia do Colégio Estadual até o HC para pegar carona para casa !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é uma bela fonte de informações sobre Curitiba wposnik. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  4. Também passei muitos anos aí. Meu avô e o irmão dele tinham apartamentos no prédio. Não lembro o andar.... mas vcs devem conhecê-los, Enéas e Wilson Rio Apa. Meus bisavós também moraram aí, Arthur e Carmen. Saudades desse prédio. Um dia talvez eu more aí. Gostaria muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino que antigos moradores devem lembrar-se de seus parentes. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  5. Quem é o arquiteto do Santa Julia?
    Em Santiago e em Montevidéu os prédios trazem a indicação de seu criador. Aqui temos uma série de prédios importantes e não sabemos quem os concebeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse eu não consegui descobrir (achava que poderia ser de Romeu Pauli da Costa pela semelhança como Marumby, mas nada encontrei). Na placa no interior do prédio há a informação de que o prédio é uma incorporação, projeto e construção de Gutierrez, Paula & Munhoz, Engenheiros Civis.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Oi Paulo. O Ed. Santa Julia fica na esquina onde a Rua Senador Alencar Guimarães encontra a Praça Osório.

      Excluir
  7. Meu sonho comprar um apt nesse prédio de frente p praça!!

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.