quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Uma luz dura sobre a Igreja do Rosário


Nesse dia de céu parcialmente nublado, o sol incidia muito forte na lateral da Igreja do Rosário, provocando uma diferença enorme de iluminação entre as fachadas, o que chamamos na fotografia de "luz dura".

Falando um pouco da igreja, a Igreja Nossa Senhora do Rosário - Santuário das Almas carrega a história de sua antecessora, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de São Benedito, de 1737. É uma construção de 1846, em estilo barroco, e foi construída no mesmo local da antiga Igreja, demolida em 1931.

Erguida por escravos e a eles destinada, a antiga construção acabou servindo de igreja matriz de Curitiba durante 18 anos, enquanto a Catedral Nossa Senhora da Luz era construída. Depois da abolição dos escravos, o santuário passou a ser conhecido como "Igreja dos Mortos". Instalado no trajeto para o Cemitério Municipal, o local era a escolha preferida da comunidade para a realização das missas de corpo presente.

Considerando a tradição foi que dom Pedro Fedalto, em seu segundo ano como arcebispo de Curitiba, determinou que a igreja também fosse chamada de Santuário das Almas. Seu interior abriga azulejos portugueses, com os Passos da Paixão, e o túmulo do Monsenhor Celso, antigo pároco de Curitiba, falecido em 1931. Fontes: Fundação Cultural de Curitiba e Gazeta do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.