quarta-feira, 12 de maio de 2010

Igreja das Mercês ou dos Freis Capuchinhos

O engenheiro José Muzillo fez a planta da igreja das Mercês, sendo aprovada pelos superiores capuchinhos aos 6 de fevereiro de 1925. Os freis não perderam tempo e, aos 26 de junho de 1926, iniciaram os alicerces da igreja das Mercês. A pedra fundamental foi benta aos 26 de setembro de 1926 por D. João Fr. Braga, já arcebispo de Curitiba com a presença do governador do Estado, outras autoridades e mais 3.000 fiéis.

Aos 15 de setembro de 1929, o arcebispo benzeu a nova e atual igreja de N. Sra. das Mercês que custou 280.000$000 contos. A festa de inauguração foi aos 29 de setembro de 1929, já ultimada e decorada na parte interna como se encontra atualmente, com a estátua de N. Sra. das Mercês, esculpida em madeira pelo artista italiano Giacomo Scopoli. A igreja mede 51 x 18 metros. Passados sete anos, aos 24 de setembro de 1933, realizou-se a solene coroação da estátua de N. Sra. das Mercês com a presença de três bispos, autoridades e fiéis.

A torre da igreja das Mercês, com seus 52 metros de altura até o alto e mais de mil metros acima do nível do mar, foi inaugurada em 1949 e tornou-se uma novidade arquitetônica porque foi construída separada da igreja. Frei Beda Toffanello de Gavello, reitor da igreja das Mercês de 1944 a 1948 e de 1949 a 1951, foi quem mais se dedicou à esta construção. A torre foi inaugurada sem os sinos, que chegaram 11 anos mais tarde. Foram fundidos em Bassano del Grappa, na Itália. Após muitas dificuldades alfandegárias, os sinos chegaram em Curitiba aos 6 de abril de 1952, sendo bentos pelo arcebispo D. Manuel da Silveira D’Elboux. Aos 08 de junho de 1952, quando fr. Nereu J. Bassi era pároco, os sinos da torre das Mercês, doação do então governador do Estado do Paraná, Moyses Lupion e sua consorte Dna. Hermínia, bateram pela primeira vez, diante de grande multidão de fiéis que, entre palmas e vivas, saudaram o evento. Os quatro sinos pesam 1.950 quilos.

Fonte: http://www.ocapuchinho.com.br/Historia.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.