quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Trânsito equino

No Novo Mundo, esses cavalos estavam sendo conduzidos por três pessoas numa charrete, tranquilamente dividindo espaço na rua com carros e ônibus. Num dado momento, o cavalo branco deu uma escapada, mas ao invés de fugir, rapidamente achou um belo gramado para fazer uma boquinha.

2 comentários:

  1. Sabe Takeushi, quando eu era um piá lá nos anos 70 eu olhava para o ano 2000 e pensava que cavalos e carroças não existiriam mais nas ruas de Curitiba. E vivido o tempo essa visagem permanece, e o que entristece que aquilo que era puxado por um equino agora é puxados por pessoas, os catadores de papel. É bom vislumbrar um futuro de avanços, mesmo que eles não confirmem.

    ps. encontrei a Ana Ritt que conhece você, ela foi minha colega de engenharia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prever o futuro eh um exercício interessante. Achei um livro da década de 60 que pretendia fazer isso. Muitas coisas aconteceram, outras sequer foram cogitadas, mas a grande maioria nao aconteceu (varias risíveis).
      Se encontrar novamente a Ana, mande um abraço dos veteranos da Global que ainda resistem por aqui!

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.