segunda-feira, 29 de julho de 2013

Rua São Francisco


Rua das mais antigas da cidade, a São Francisco já foi conhecida como Rua do Fogo, do Hospício, do Riachuelo e do Terço, em diferentes trechos e épocas, chegando à denominação atual em 1867.
De todas as denominações, Rua do Fogo é a mais antiga. Relacionada ao imaginário popular, acredita-se que a denominação tenha surgido em virtude de casas de “má fama” e suas moradoras. Com o passar do tempo muitas dessas casas transferiram-se para endereços mais distantes do núcleo central e a São Francisco adentrou o século 20 como uma rua eminentemente comercial, onde se encontrava de tudo um pouco: de móveis, roupas, livros e produtos de armarinhos a armazéns, bares e restaurantes; de serviços variados, como os consultórios, alfaiatarias, funilaria e barbearias.
Ainda nos dias de hoje a São Francisco conserva o traçado dos tempos coloniais. Tempos em que se amarravam cavalos em argolas fincadas nas estreitas calçadas de pedra e se penduravam os chapéus nos beirais das casas.
Esse texto e a foto em preto e branco que ilustra esse post, encontrei num tapume de um novo empreendimento imobiliário que será construído na São Francisco na esquina com a Presidente Faria.

O motivo dessa minha nova visita à Rua São Francisco tem relação com a dificuldade de se manter os prédios bonitos como os da foto colorida. Os comerciantes da rua para (tentar) evitar a rotina das pichações, decidiram tomar uma atitude que mostrarei amanhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.