sábado, 1 de agosto de 2015

Blue moon




Blue Moon (lua azul, na tradução do inglês) é uma lua cheia, mas que não fica azul como a lua dos Smurfs. Na verdade a lua pode ficar azul, sim, mas em situações muito especiais quando ocorrem erupções vulcânicas.
Ela não acontece todos os anos, mesmo considerando as duas definições aceitas. A mais usada é de que a Blue Moon é a segunda lua cheia dentro de um mesmo mês do calendário. Em julho de 2015 ocorreu uma lua cheia no dia primeiro e a segunda lua cheia de julho, a Blue Moon, acontece nesta sexta-feira, 31 de julho.
Considerando esta definição (segunda lua cheia num mesmo mês), a última Blue Moon foi em agosto de 2012 e a próxima será em 2018.
A expressão Blue Moon (lua azul) não tem nenhum significado astronômico. O termo provavelmente vem de uma expressão idiomática do inglês “once in a blue moon” que significa algo incomum, que acontece poucas vezes, raramente. Sabe-se do uso desta expressão já na Inglaterra do século XVI, sempre no sentido de algo improvável, difícil de ocorrer.
Blue Moon também é o título de uma bela e famosa canção feita em 1934 pelos norte americanos Richard Rodgers e Lorenz Hart. A letra é um pouco triste e fala da solidão de alguém que não tem um amor, mas termina com a felicidade de tê-lo encontrado.

Blue moon you saw me standing alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own
Blue moon
You knew just what I was there for
You heard me saying a pray'r for
Someone I really could care for


As quatro fotos de hoje fiz ontem no quintal da minha casa no Bacacheri. A lua estava brincando de esconder-se nas nuvens (a terceira, segundo meu filho, é uma boca gigante). Pacientemente esperamos para finalmente fazer a última foto.

Um comentário:

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.