terça-feira, 28 de março de 2017

Dando um zoom na Casa Edith





Sábado de manhã, depois da feira, fui ao centro para fotografar alguns prédios.

Caminhando de volta ao estacionamento, vi a sequencia de prédios ao lado do Paço da Liberdade e fiz uma foto. Mais perto da Casa Edith, por gostar muito dela e porque a luz estava boa demais, fiz mais uma foto e mais perto ainda, da sacada e do belo guarda corpo de metal.

O legal é que fiz essa sequencia de fotos desse prédio sem precisar mostrar as pinturas que destoam de tudo na sua fachada.

Para quem não sabe, a Casa Edith fica na Praça Generoso Marques e é a loja mais antiga de Curitiba,  fundada em 1879 e tradicionalmente trabalha com confecções masculinas.

Recebi um comentário da neta do fundador da Casa Edith, Regina Maria Karan, que de tão bacana, resolvi inserir diretamente aqui na publicação.

Disse a Regina: "Gostaria de corrigir a informação de que a Casa Edith foi fundada em 1879. 
A Casa Edith foi fundada por meu avô Kalil Karam, o qual veio do Líbano em 1909, e deu esse nome à loja em homenagem a sua filha mais velha Edith Karam, nascida em Curitiba em 1913, e falecida em 2014 aos 101 anos. Inicialmente a loja estava estabelecida na Praça Tiradentes, onde hoje é a Lojas Pernambucana, e posteriormente transferiu-se para onde a mesma se encontra. Portanto o ano que consta na placa deve ser o ano da construção do prédio e não da fundação da mesma. 
Realmente ela é bem antiga e nas épocas de carnaval, deixavam de vender artigos masculinos, para só venderem artigos carnavalescos e fantasias, muitas das quais eram feitas na minha casa por minha mãe. O movimento era tanto, nesta época, que vários familiares vinham ajudar, e nós crianças ficavamos nas portas controlando a entrada ou no andar superior enchendo saquinhos de tule, de confetes.  O slogan da loja para o carnaval era: CASA EDITH, O QG DO MOMO".

Agradeço à Regina pelas preciosas informações, algo que somente quem viveu a história poderia contar!

4 comentários:

  1. Hoje, a Casa Edith deve ser tocada pelos sucessores do seu Virgil Trifan, grande figura do comércio curitibano, de outros tempos. O incrível é que seus sucessores mantiveram a 'mesma proposta' funcional e estética. E ainda, o fato de se manter sempre, no mesmo lugar ... Algumas contemporâneas, como a Casa Hilu mudaram-se ... Já sugeri algumas vezes à presidentes da Associação Comercial a produção de uma obra com 'o velho comércio' curitibano; à maneira que fez a congênere de São Paulo, com apoio da empresa de historiadores de lá, Museu da Pessoa ... Basta resgatar velhos registros, no Arquivo Público, na Junta Comercial, na Prefeitura, cartórios e fontes correlatas, bem como fotos, depoimentos ... Seria fácil até patrocínios ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótima idéia essa dos comércios tradicionais de Curitiba registradas num livro.

      Excluir
  2. Gostaria de corrigir a informação de que a Casa Edith foi fundada em 1879.
    A Casa Edith foi fundada por meu avô Kalil Karam, o qual veio do Líbano em 1909, e deu esse nome à loja em homenagem a sua filha mais velha Edith Karam, nascida em Curitiba em 1913, e falecida em 2014 aos 101 anos. Inicialmente a loja estava estabelecida na Praça Tiradentes, onde hoje é a Lojas Pernambucana, e posteriormente transferiu-se para onde a mesma se encontra. Portanto o ano que consta na placa deve ser o ano da construção do prédio e não da fundação da mesma.
    Realmente ela é bem antiga e nas épocas de carnaval, deixavam de vender artigos masculinos, para só venderem artigos carnavalescos e fantasias, muitas das quais eram feitas na minha casa por minha mãe. O movimento era tanto, nesta época, que vários familiares vinham ajudar, e nós crianças ficavamos nas portas controlando a entrada ou no andar superior enchendo saquinhos de tule, de confetes.
    O slogan da loja para o carnaval era: CASA EDITH, O QG DO MOMO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigado pelas informações Regina! Vou corrigir esse e outros posts sobre a Casa Edith!

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.