sábado, 4 de março de 2017

Dois gigantes



Contrastes da Curitiba moderna. Diante do velho casarão de 1904 fotografei os dois gigantes do transporte público de Curitiba, o mais velho e vermelho bi-articulado com capacidade para 230 passageiros (não exatamente em que condições: sentados? sentados e em pé com conforto?) e o mais novo o ligeirão azul movido à biodiesel, com capacidade para 250 passageiros.

Como não sou usuário do transporte público de Curitiba faz uns bons anos, não sei precisar o estado atual da frota de ônibus de Curitiba. Eventualmente percebo novidades nas ruas, como o ligeirão, os ônibus movidos à biodiesel e mais recente, os ônibus elétricos. Diz a nova administração que a recente elevação da tarifa permitirá a renovação da frota. Pelo (pouco) que leio sobre o tema, penso que o transporte público em Curitiba ainda destaca-se em termos de qualidade se comparado à outras capitais, mas nem por isso significa excelência. Vamos ver como as coisas irão se desenrolar no futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.