sábado, 7 de outubro de 2017

A lateral do Palacete Wolf


A foto de hoje mostra um pequeno trecho da Rua do Rosário, com destaque para a fachada lateral do Palacete Wolf com a sombra da torre da Igreja Presbiteriana lançada sobre ele.

O Palacete Wolf, construído pelo imigrante austríaco Fredolin Wolf, em 1880, foi sede da Fundação Cultural de Curitiba até 2006. Sua história é constituída de muitas memórias: em diferentes épocas, foi sede dos colégios Curitibano, Parthenon Paranaense, Internacional, Pereira Pitta e da seção masculina do Bom Jesus. De 1886 a 1891, o imóvel foi alugado para o Corpo Policial da Província, mas em seguida foi transformado em sede do governo do Paraná (até 1892). Durante a Revolução Federalista (1894), o sobrado serviu de Quartel General do 5º Distrito do Exército.
Entre 1912 e 1913, o casarão sediou a Câmara Municipal e, no ano seguinte, o andar superior foi ocupado pela Loja Maçônica de Curitiba. Nessa época, a família Bianchi passou a residir no térreo, com escola particular de pintura e de violino, ocupando o imóvel por 42 anos. No local também funcionou a livraria de Otto Braun (1940).

Em 2006, a Coordenação de Literatura ganhou, pela primeira vez na história da Fundação Cultural, uma sede própria, o Palacete Wolf. Considerado um marco para a literatura de Curitiba, o Palacete promove diversas ações, entre oficinas de análise e criação literária e laboratórios de leitura. Rodas de Leituras e Ciclos especiais também marcam a programação do Palacete.

O Palacete abriga, ainda, a Livraria Dario Vellozo, espaço alternativo para comercialização de obras literárias não comumente encontradas no circuito comercial. Procura evidenciar as publicações da própria Fundação Cultural de Curitiba, de escritores independentes, abrangendo publicações de cunho histórico, de artes e CDs. Atua como pólo cultural ao promover a divulgação de novos escritores, principalmente os talentos locais. A inauguração da Livraria Dario Vellozo aconteceu em 26 de março de 1982, no andar térreo do Palacete Wolf. O nome da Livraria homenageia o literato, filósofo e criador do Instituto Neo-Pitagórico/Templo das Musas, localizado no bairro Vila Izabel, em Curitiba. (Fonte: Fundação Cultural de Curitiba).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.