quinta-feira, 17 de maio de 2018

Talvez bêbado e equilibrista


Fotografei essa figura na Rua Riachuelo. Ele passou com um andar vacilante, meio que fazendo uma dança sem corda bamba ou sombrinha, equilibrando no boné uma beberagem. A quem passava, fazia irreverências mil.

A cada passo na linha imaginária da calçada, passava a impressão de que poderia cair e se machucar. Mas seguiu feliz cantando e dançando sua dança desajeitada, como se soubesse que o show de todo artista tem que continuar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.