sexta-feira, 18 de maio de 2018

Uma palavra nova


Aprendi uma palavra nova esses dias: gentrificação. Vi essa palavra num post que fiz de uma casinha de madeira verdinha da Itupava e num artigo compartilhado por uma amiga virtual, no qual o tema é mais explorado, associado à rua São Francisco e ao fechamento de mais um estabelecimento.

Para quem como eu não sabia, gentrificação é uma palavra aportuguesada do termo inglês gentrification que deriva de gentry que significa "pessoa de boa posição social" ou "bem nascido". A palavra foi cunhada para definir um fenômeno no qual uma determinada região urbana degradada (violência, infra precária, abandono) recebe investimento público e privado, tornando essa região  valorizada de tal forma que os o aumento do preço dos imóveis e custos dos serviços termina por expulsar os moradores originais pois esses não tem mais grana para bancar a vida no local, sendo substituídos pela "gentry people". Esse fenômeno aconteceu em vários lugares do mundo, tendo Nova York como fonte de vários exemplos.

O artigo que me referi acima comenta uma declaração do proprietário do bar que fechou (ou está para fechar) na qual atribui o fechamento do estabelecimento à vitória dos adolescentes pardos da periferia que passaram a frequentar a São Francisco e que uma "gentil gentrificação" que o bar tentou instituir foi derrotada. Me parece de fato que se o comentário do bar foi esse, foi bastante infeliz. Nunca frequentei a noite da São Francisco, mas as pessoas que conheço e que deixaram de frequentar dizem que assim o fizeram por causa do tráfico e da violência que voltou a fazer parte da rotina da rua, simples e triste assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.