segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Casas do Batel: Impressora Paranaense



Essa casa, em estilo alemão com volumes chanfrados, abrigou a mais importante tipografia da cidade no início do século, a Impressora Paranaense.
A origem da Impressora Paranaense tem relação com o processo de criação da Província do Paraná, pois o equipamento tipográfico utilizado em 1853 na edição do "Dezenove de Dezembro”, integraria a primitiva oficina da empresa.
Ao assumir o governo, Zacarias Góes e Vasconcelos trouxe consigo Cândido Lopes, de Niterói, para montar a primeira gráfica, instalada na Rua das Flores. Essa tipografia, complementada por uma instalação litográfica, passou a fazer parte da Impressora Paranaense, firma fundada pelo industrial Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul. A litografia se destinava basicamente à produção de rótulos coloridos aplicados nas barricas de erva-mate exportadas para o mercado italiano. Em 18 de dezembro de 1890, a empresa transformou-se numa sociedade por ações.
Com a morte trágica do Barão do Serro Azul, assassinado na Serra do Mar em 20 de maio de 1894, a direção da empresa passou a Jesuíno Martins Lopes, filho do fundador da Impressora Paranaense. Mais tarde a parte da Baronesa passou à propriedade de Francisco Folch, um litógrafo experiente, de origem espanhola, que trabalhava na impressora, funcionando até 1912 no prédio por ele construído na Comendador Araújo. Em 1912, deu-se a fusão da Impressora Paranaense, de Folch, com a litográfica de Max Schrappe. Em 1917 faleceu Francisco Folch e cinco anos depois, em 1922, Max Schrappe assumiu o controle da empresa.
O prédio da foto fica na Rua Comendador Araújo - 731, exatamente ao lado do Shopping Cristal Plaza.

4 comentários:

  1. Ia muito na Impressora quando era pequena. O pai da minha melhor amiga trabalhava lá e a gente viu muitos rótulos de Brahma rolando pelas máquinas!

    ResponderExcluir
  2. Nossa que legal! Onde ficava a gráfica nessa época?

    ResponderExcluir
  3. para a alegria de todos essa baguaça fechou..

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.