quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Outubro Rosa



Outubro é o mês escolhido para chamar atenção para a doença que mata milhares de mulheres anualmente em todo o mundo: o câncer de mama. O movimento mundial objetiva conscientizar todas as mulheres, a partir dos 40 anos, da necessidade de reservar um dia por ano para o exame de mamografia e também, dar visibilidade ao tema, estimular a participação da população e entidades na luta contra o câncer de mama, bem como sensibilizar o poder público sobre a importância de dar atenção adequada à doença.
O Outubro Rosa foi criado nos Estados Unidos, em 1997. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama. Com o passar dos anos, vários países aderiram à causa. No Brasil, o movimento chegou em 2002.
A marca principal é a iluminação de monumentos históricos com a cor rosa. Em vários países, locais famosos recebem a cor da campanha, como a Torre de Pisa, na Itália, a Opera House, na Austrália, e o Arco do Triunfo, na França. No Brasil, monumentos de várias cidades já ficaram rosados em nome da causa.

Na noite passada à caminho de casa, ao contornar a Praça Tiradentes, visualizei o Paço da Liberdade e mesmo sendo um pouco tarde, não quis perder a oportunidade de fotografar um dos prédios históricos mais importantes de Curitiba, iluminado por uma boa causa. Fiz questão de que a Maria Lata D’água ficasse à frente da foto (mesmo que somente a silhueta dela), como a legítima representante de todas as mulheres nessa importante campanha.

Em Curitiba, além do Paço da Liberdade, encontraremos iluminados em rosa os seguintes locais:
• Assembléia Legislativa do Estado do Paraná;
• Estufa do Jardim Botânico;
• Empreendimentos da Construtora e Imobiliária Thá;
• Palácio Iguaçu;
• Praça do Japão;
• Prefeitura Municipal de Curitiba;
• Shopping Palladium;
• Secretaria Municipal de Saúde;
• Rua XV de Novembro e área central da cidade, com flores na cor rosa;
• Unibrasil;
• Pátio da FAS no Campo Comprido;
• Hospital Evangélico;
• Santa Casa de Misericórdia;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.