quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Casas de Madeira de Curitiba 48







Essas casas de madeira eu fotografei junto à linha de trem entre o Hugo Lange e o Bacacheri. Várias delas possui junto à porta uma placa da RFFSA. Não sei dizer se o trem ainda passa nesse trecho, mas se passa, a sensação de quem mora nas casas deve ser de que o trem está passando dentro da casa, de tão perto que os trilhos ficam das casas.

14 comentários:

  1. That is very close. There must be laws about how close the houses can be to the tracks?
    I'm sure after a while you get used to the noise?

    ResponderExcluir
  2. Very close indeed! I don`t know if it possible to get used to a train passing by your livingroom! :o)
    Theses houses used to belong to the people that work for the railway company.

    ResponderExcluir
  3. A sua seleção de fotos das casas de madeira é encantadora, Takeuchi. Adoro vê-las, caro blogueiro. Olho com senso de observação apurada todos os detalhes ressaltados nas suas fotos; é tudo muito lindo.

    O link para o seu Circulando por Curitiba é permanente, ali no meu NaMiradoLeitor. Você me leva para "passear" diariamente, Takeuchi. Mesmo nos dias de intensa ocupação ou com mínima chance de sair de casa, o passeio pelas paragens que você bem exibe deixam a vida toda linda, prazerosa e feliz.

    Receba o meu abraço e o meu sincero obrigada, Takeuchi!

    ResponderExcluir
  4. Oi Ayde! Obrigado.

    Olá professora! Muito obrigado pelos elogios. Fico muito feliz em saber que consigo entregar algo de bom com as minhas fotos. Abraço.

    Agora, há algo que intriga nessas fotos. Conseguem imaginar alguém tomando o seu café na manhã e de repente passa um trem como se estivesse dentro da sua casa? Deve ser uma loucura.

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem...vc sempre me trazendo saudades boas...será que no meio daquelas árvores ao fundo não tenham as de peras? Nesses trilhos ainda trafegam trens de carga e quando se está tomando café bem cedinho as xícaras tem tremedeiras sim, enfrente a minha antiga casa na Vila Capanema, os trilhos eram assim bem pertinho, mesmo sendo só de manobras...faziam uma zoeira danada, mas estávamos tão acostumados que até era divertido, penso que se fosse casas de alvenarias trincavam todas...parabéns pelas fotos, concordo com a prof:Doralice...

    ResponderExcluir
  6. Oi Neia. Devia ser incrível ter a louça balançando com o trem! Legal.
    Quanto às pereiras, eu não seria capaz de reconhecer uma!

    ResponderExcluir
  7. Washington,
    sabe me dizer o lugar certo (ruas, travessas e tudo mais) sobre esse local? me interessei no local para books.
    Aguardo seu retorno (fabiesviana@gmail.com)

    Att,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos fundos do Clube graciosa, indo pela Av. Erasto Guetner, sentido centro-bairro,e o trem ainda passa por la, cuidado.

      Excluir
  8. Oi Fabie. Se voce seguir pela Av. Munhoz da Rocha, logo depois do Graciosa Country Club, voce passara pelos trilhos. Nesse momento se olhar para a direita, vera esse conjunto de casas.
    Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  9. E o trilho tem acesso normal ou é restrito? adorei suas fotos e estou procurando mesmo trilho de Trens.. que altura da Munhoz da Rocha de que lugares eu me encontro mais fácil ? =)

    ResponderExcluir
  10. Oi Fabie. Tem acesso aberto sim. A referencia na Munhoz da Rocha eh justamente o ponto que essa cruza o trilho do trem.
    Se voce esta procurando trilhos, sugiro entao que voce caminhe na ciclovia desde o Alto da XV ate o Bacacheri. Essa vai margeando a ferrovia, revelando belos lugares,

    ResponderExcluir
  11. Ah! legal... obrigada Washington. Irei dar uma olhada e provavelmente dia 6 de maio eu va até la fotografar . Obrigada! e sucesso :)

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.