sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Pessoas comuns e incomuns de Curitiba 59


Ler um livro já é um hábito que toda pessoa deveria ter na vida. Ler um livro no alto do mirante de um prédio importante como o Memorial de Curitiba, tranquilamente acomodada num banco e sem ter que pagar nada por isso, é um privilégio.

4 comentários:

  1. Ah, e uma curiosidade: você pode tirar foto das pessoas? Não há alguma lei/regra ou algum impedimento de imagem? Não estou querendo ser chato, apenas uma curiosidade minha.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lincoln. Essa é uma questão delicada. Há algumas leis que protegem o direito de imagem quando essa é utilizada para fins lucrativos (e o fotografado não ganha nada) ou quando a imagem é utilizada de forma degradante. Além disso, há também a questão de onde a pessoa foi fotografada (local público ou privado?).
    No meu caso, fotografo as pessoas sempre com carinho e de forma a mostrar essas na sua interação com Curitiba e com os curitibanos. Portanto, jamais uso a imagem de alguém de forma jocosa ou as desrespeito. Quando eu interajo com a pessoa, eu solicito a autorização para fazer a foto (como no caso do Nagib ou do Elou Zaneti por exemplo).
    E por fim, o blog não tem fins lucrativos, portanto não há exploração comercial no uso das fotos de pessoas.
    Enfim, é um tema polêmico.
    Obrigado pela sua visita! Volte sempre por aqui.

    ResponderExcluir
  3. Que ótima pergunta a do Lincoln, não é mesmo, Takeuchi? Eu faço muitas fotos(amadoras e sem fins lucrativos, também) para o NaMiradoLeitor e tento seguir a regra bem exposta por você, prezado blogueiro. Muitas vezes a pessoa nem vê o meu registro, pois é parte integrante de uma cena mais ampla, mas quando preciso fotografar alguém, ah...não há qualquer dúvida, peço a autorização.

    Boa conversa acontece aqui no Circulando.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.