quarta-feira, 27 de junho de 2018

Um telhado desdentado


"Vez ou outra esta casa passa
pela janela do ônibus ligeiríssimo.
Passa de relance e fica para trás,
não sei onde, não sei quando.
Decrépita, alguns lambrequins faltam no beiral.
A casinha sorri seu sorriso banguela
para o curitibano expresso."
(Radamés Manosso - no livro Saudade do Ninho)

Um comentário:

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.