quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Casas de madeira de Curitiba 13


Nem sempre perder-se na cidade é uma coisa ruim. Na semana passada quando fui levar meu filho para passar uma tarde com seu colega de escola na casa dele, meu filho me passou o número do apartamento como sendo o número do prédio e dessa forma, na Rua Alberto Folloni (Bairro Ahú) acabamos fazendo uma conversão para o lado errado da rua Francisco de Paula Guimarães (à esquerda quando deveria ser à direta). Chegando ao fim da rua, já no entroncamento com a Rua Marechal Hermes, me deparei com essa bela casa de madeira, em destaque no alto do terreno. Lógico que estacionei e fiz a foto! Depois levei o meu filho para o endereço correto.

7 comentários:

  1. Realmente, são lindas, poucas e diria, desprotegidas. Estamos ainda muito distantes de ter uma política de preservação da nossa história e do nosso patrimônio realmente decente. Se os próprios proprietários dessas belezas não cuidarem desses pedaços de história de Curitiba, tudo irá ao chão para dar lugar a mais sobrados.

    ResponderExcluir
  2. Eu moro perto desta casa e desvio o caminho para vê-la no pôr do sol ou em dias de sol. singela e linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Drews! Essa casa eh realmente linda e o terreno alto, a valoriza ainda mais! Essa merece e precisa ser preservada!

      Excluir
  3. Oi Washington, tudo bem ?
    Eu já havia visto este seu post, em minhas passeadas pelo seu blog. Sinto informar, esta casa e todas as outras em seu entorno foram demolidas. Sou vizinha e com tristeza acompanhei a destruição. Passe por ali e terá uma ideia....um forte abraço. Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Ana! Sim, eu vi que foram demolidas, até entramos com o Croquis Urbanos para desenhar a casinha quase em colapso e depois, fotografei o terreno já sem ela. Para mim, era a casinha de madeira mais bonita de Curitiba. Conhece a historia da casa? O que puder me passar seria de grande valor. Meu email é wctakeuchi@gmail.com. Obrigado

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.