sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Totens dos Bens Culturais de Curitiba





Minha decisão por fotografar edificações que eu considerava importantes para Curitiba para postar nesse blog, fez com que eu me deparasse em muitas oportunidades com totens instalados pela Prefeitura Municipal de Curitiba nas calçadas, exatamente em frente à essas edificações. Esses totens invariavelmente contêm um belo desenho e um curto porém bem interessante texto sobre o prédio em questão. Tantos foram esses encontros que passei a fotografar além das edificações, também os totens, que muitas vezes serviram de base para os textos que postei.

Convencido de que se eu conseguisse a listagem completa desses totens junto a PMC, eu teria em mãos um excelente guia para minhas circuladas por Curitiba, tentei em vão por um longo tempo conseguir essa relação na FCC, no IPPUC e na Secretaria de ADM. Muitos não sabiam do que eu estava falando ou não tinham idéia de quem teria essa informação.

Na semana passada dentro da minha programação de férias de conhecer os museus de Curitiba e visitar locais onde eu imaginava, encontraria muitas informações sobre a cidade, estive na Casa da Memória. Na recepção, perguntei ao rapaz que lá estava se havia alguma exposição no local. Disse ele que não, mas que no Memorial de Curitiba, estava rolando uma bela mostra de fotografia de Synval Stocchero, cujo catálogo ele folheava naquele momento. Respondi que essa mostra eu já havia visitado (e que de fato é imperdível para todos que querem ver Curitiba sob a ótica de um grande fotógrafo que clicou Curitiba ao longo de 60 anos) e que desde então, eu fiquei imaginando se existiria o catálogo. Perguntei se ele teria esse catálogo para venda. Eis que para minha sorte, a curadora da mostra (Dóris Regina Teixeira) estava no local. Ela gentilmente e pessoalmente me cedeu um exemplar do catálogo.

Aproveitei a presença dela para falar do blog e perguntar sobre os totens. Coincidência das coincidências, ela sabia muito bem do que se tratava pois na época em que ela trabalhava no Serviço de Patrimônio Histórico do IPPUC, foi justamente a época em que o IPPUC implantou esses totens (finalmente descobri o pai da criança) e mais ainda, ela fez parte da equipe que desenvolveu e implantou esses fantásticos exemplares de mobiliário urbano por toda Curitiba. Consegui um contato no IPPUC e esse me permitiu acesso a uma listagem e aos mapas com a localização de cada um dos 100 totens.

O projeto “Totens dos Bens Culturais” foi elaborado e executado pelo trabalho conjunto do Setor do Patrimônio Histórico e do Setor de Mobiliário Urbano. O objetivo desse trabalho foi escolher 100 edificações relevantes e a veiculação das respectivas informações em totens espalhados pela cidade de Curitiba. A implantação dos totens ocorreu no período de 2003 a 2005, incluído aí, a realização das ilustrações, executadas em nanquim, à mão livre e impressos em serigrafia. Os textos do totens são de autoria dos então jornalistas da Prefeitura Municipal de Curitiba Maí Nascimento e Manoel Carlos Karan e os desenhos foram elaborados pelos arquitetos Manoel Coelho, Fernando Popp e Fernanda Botter. Na época, o prefeito de Curitiba era Cássio Taniguchi e o presidente do IPPUC Luiz Masaru Hayakawa.

Devo dizer que a concepção desse projeto é absolutamente fantástica e sua execução idem. As 100 edificações escolhidas são representativas para a história de Curitiba englobando política, arte, imigração, arquitetura, educação, saúde, religião e planejamento urbano. Nessa relação estão pontos óbvios como a Catedral, o Teatro Guaíra, o Jardim Botânico, mas também pontos desconhecidos da maioria dos Curitibanos como a Casa Kirchgässner, o Hotel Johnster, o Instituto Neo-Pitagórico, a Casa dos Gerânios e muitas outras belas surpresas. Viajar por esses pontos implica em conhecer Curitiba (fisicamente falando já que são espalhados por toda cidade) e passear pela sua história.

Triste constatar porém, que a manutenção desse patrimônio não acontece como deveria, pois em vários pontos não encontrei os totens, em um ponto encontrei apenas um pedaço e em vários, os totens estão vandalizados.

Gostaria muito de ver esse material todo reunido num livro, tão belo e bem executado quanto os totens e as edificações que eles ilustram, para que nas nossas mãos, essa viajem pudesse ser feita sem que tivéssemos que sair do lugar. Sem dúvida essa publicação se destacaria das obviedades que encontramos nas livrarias.

Para minha satisfação pessoal, uma vez tendo a lista em minhas mãos, verifiquei que 79 das 100 edificações eu já havia fotografado (e naturalmente já foram publicados nesse blog). Nas minhas férias, fotografei outros 13 pontos (que irão render futuros posts), restando agora, apenas 8 que devo visitar num futuro próximo.

Quer a lista dos 100 pontos? Segue abaixo:
Antiga Estação Ferroviária, Antiga Fábrica de Fitas Venske, Armazém Santa Ana, Avenida Luiz Xavier, Bar Stuart, Biblioteca Pública, Bosque de Portugal, Câmara de Vereadores, Capela Nossa Senhora da Glória, Casa Andrade Muricy, Casa Culpi, Casa das Pinturas (Santa Felicidade), Casa dos Arcos, Casa dos Gerânios, Casa Emílio Romani, Casa Kirchgässner, Casa Klemtz, Casas Polonesas (Bosque do Papa), Catedral, Centro Acadêmico Hugo Simas (Mal. Floriano), Centro de Criatividade, Cinemateca, Círculo de Estudos Bandeirantes, Clube Concórdia, Colégio Estadual do Paraná, Correio Velho, Escola de Música e Belas Artes, Hospital César Perneta, Hospital das Clínicas, Hospital Victor do Amaral, Hotel Johnsher, Igreja Bom Jesus, Igreja de Madeira (Bosque alemão), Igreja de Santa Felicidade, Igreja do Cabral, Igreja do Portão, Igreja Luterana Martinus, Igreja Ortodoxa Ucraniana, Igreja Presbiteriana, Igreja São Pedro de Umbará, Igreja São Vicente de Paula, Igreja Ucraniana, Instituto de Educação, Instituto Neo-Pitagórico, IPPUC, Jardim Botânico, Largo da Ordem, Memorial Árabe, Mercado Municipal, Ministério Público, Mitra Diocesana, Moinho Paranaense, Museu Alfredo Andersen, Museu de Arte Contemporânea (MAC), Museu do Expedicionário, Museu Metropolitano de Arte, Museu Oscar Niemeyer, Museu Paranaense, Paço da Liberdade, Palacete Leão Júnior, Palácio da Liberdade (MIS), Pantheon do cemitério de Santa Felicidade, Parque Atuba - Vila da Madeira, Parque Barigui, Parque Tanguá, Passeio Público, Pedreira Paulo Leminski e Ópera de Arame, Praça do Japão, Praça Garibaldi, Praça João Cândido (Belvedere e Ruínas), Praça Osório, Prefeitura Municipal, Primeira sede da UFPR (Shopping Omar), Reitoria, Reservatório do Alto São Francisco, Rua 24 Horas, Rua Barão do Rio Branco, Rua Claudino dos Santos, Rua Comendador Araújo, Rua Mateus Leme (no setor Histórico), Rua São Francisco, Rua XV, Santa Casa de Misericórdia, Secretaria da Cultura, Sede do IPHAN, Sociedade Garibaldi, Sociedade Polono-Brasileira, Solar do barão, Teatro Guaíra, Teatro José Maria Santos, Teatro Paiol, Templo Evangélico Luterano, UFPR da Santos Andrade, União Paranaense dos Estudantes, Unilivre.

Você poderá dizer: “Epa! Tem somente 95 nessa lista!!”. É que a Rua XV aparece 6 vezes na lista, pois essa, pela sua importância, foi separada em 6 partes (aliás, não me lembro de ter visto os totens da XV).

Agradeço imensamente ao IPPUC por prestar esse belo serviço à cidade, aos cidadãos e aos visitantes e agradeço à Dóris por me ajudar a ter acesso à lista dos totens.

7 comentários:

  1. Fantástico esse post... praticamente um trabalho de INDIANA JONES (só que sem os nazista atirando em vc).Muitos dos locais da lista eu não conhecia nem de nome, então vou ficar mais atendo em minhas andanças de bike pela city.

    PARABÉNS!

    Jopz

    ResponderExcluir
  2. E aí Jopz! Se quiser saber aonde fica alguns dos pontos, posso lhe passar. Obrigado pelo comentário e um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Nós é que agradecemos Washington! Belo trabalho o de divulgar Curitiba no seu blog!
    Aproveitamos para dizer que os desenhos foram elaborados pelos arquitetos Manoel Coelho, Fernando Popp e Fernanda Botter.
    Abraços curitibanos,
    Dóris

    ResponderExcluir
  4. Oi Doris. Obrigado pela informação dos arquitetos que fizeram os desenhos. Esses desenhos deveriam virar quadros, camisetas, livros, adesivos e tudo mais! São fantásticos!!!

    ResponderExcluir
  5. Ótimo levantamento. Eu também morria de curiosidade de saber quem eram os autores dos desenhos. Tenho muito interesse pelo "design da informação" que é desenvolvido em Curitiba, seu resgate me ajudou muito. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  6. Ola Professor José Marconi. Muito obrigado pela visita e fico feliz por ter ajudado.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tenho várias informações e materiais a respeito destes totens. Se tiver interesse, me mande um email: netousaoculos@gmail.com

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.